Ignácio de Loyola Brandão, Daniel Munduruku e Paes Loureiro são confirmados na Feira de Livros do Sesc

Compartilhe:

 

Os escritores Ignácio de Loyola Brandão, João de Jesus Paes Loureiro e Daniel Muduruku também confirmaram presença na 34.º Feira de Livros do Sesc, que se realizará a partir desta quarta-feira (04/12) até sábado (07/12), no Centro de Convenções Vasco Vasques, em Manaus (AM).

Ao menos trinta escritores estão envolvidos nas atividades da feira, seja como palestrantes ou participantes de mesas redondas. Os temas são variados, mas todos se voltam ao estímulo à criatividade literária, ao gosto pela poesia e à leitura.

Ignácio de Loyola Brandão fará palestra no sábado, das 18h às 18h45, sobre o tema A literatura como testemunho e expressão do mundo, mediado pelo crítico literário e editor Tenório Telles.

João de Jesus Paes Loureiro fará a palestra Imaginário, cultura popular e literatura no Amazonas, com a mediação da escritora Neiza Teixeira, nesta quinta-feira, das 20h às 20h45.

Daniel Munduruku vai ser um dos debatedores, juntamente com os escritores Ely Macuxi e Thiago Roney Lira Borges, da mesa redonda A literatura no Amazonas e a presença dos escritores indígenas – imaginário e história, nesta quarta, das 18h às 18h45.

Toda a programação está no site do Sesc.

Curadoria

O curador da feita, crítico de literatura e escritor Tenório Telles disse que os escritos de Ignácio de Loyola Brandão, João de Jesus Paes Loureiro e Daniel Munduruku são reconhecidos pela crítica literária e pelos leitores como exemplos de literatura de boa qualidade nas suas áreas de criação.

Ignácio de Loyola Brandão é membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), tem livros traduzidos e vários países e conquistou o Prêmio Jabuti em 2008.

João de Jesus Paes Loureiro é escritor e poeta, e seus escritos se relacionam a uma reflexão sobre as ambivalências das culturas amazônicas. “É um escritor e um crítico literário ímpar para a nossa região”, asseverou o curador.

Daniel Muduruku é um dos mais importantes escritores indígenas do País. Escreveu vários livros, principalmente infanto-juvenis, que marcam a presença das culturas indígenas na produção literária brasileira.

“A presença de escritores e artistas de outras regiões do país torna o diálogo com os escritores e leitores do Amazonas mais diversificado e mais esclarecedor das afinidades e divergências da realidade em que vivemos”, afirma Tenório Telles.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.