Cantor critica descaso institucional com artistas parintinenses “do passado”

O cantor, compositor e ator Pedrinho Ribeiro diz, em entrevista a este AmazONamazonia, que instituições culturais, entre as quais as do poder público e os bois-bumbás Garantido e Caprichoso, precisam, com urgência, valorizar os artistas populares de Parintins (AM) que estão fora dos holofotes da mídia “porque já pertencem ao passado”.

Entre esses artistas estão Edmundo Pitombeira, compositor “das antigas” do boi-bumbá Garantido, e Adolfo Lorido, cantor de rua.

Pedrinho é natural de Parintins, onde já exerceu o cargo de secretário da Cultura, e se tornou conhecido e reconhecido por priorizar na sua a arte a cultura popular amazônica.


Em vídeo, confira aqui


Ele afirma que é dever das instituições culturais manter viva a memória dos seus artistas. E em Parintins, segundo ele, existem dezenas deles e delas que correm o risco de cair definitivamente no esquecimento se não tiverem as suas artes e memórias registradas.

São compositores de boi-bumbá, cantoras de pastorinhas, pintores, escultores etc., que eram conhecidos de outras épocas e que agora estão esquecidos.

“E cairão no esquecimento profundo se suas obras não forem registradas e repassadas às futuras gerações”, comenta.

Ele mesmo está empenhado em realizar um musical, que se desdobrará em documentário, sobre o compositor e cantor Adolfo Lorido, um artista popular que viveu em Parintins nas décadas de 1960 e 1970.

Lorido entrou para o folclore parintinense porque cantava as suas modinhas nas ruas.

As pesquisas de Pedrinho revelam, todavia, que Lorido, longe de ser um louco varrido, tratava-se de “alguém acometido por algum tipo de TOC, porém, muito atento aos acontecimentos da sociedade da época”.

“As letras e as suas músicas revelam isso”, afirma.

Outro artista que merece atenção, para Pedrinho, é Edmundo Pitombeira, compositor de toadas do boi-bumbá Garantido.

Pitombeira é compositor da velha guarda do Garantido. Suas letras são fiéis ao gênero: compõem-se de versos curtos e sem refrãos.

É dele esse registro da primeira aparição festival de Parintins no Fantástico (Rede Globo), por meio do boi-bumbá Garantido.

Olha contrário

A tua derrota não tem mais vitória não

Eu sou verdadeiro

Eu sou o primeiro a estar na televisão

Boi Garantido não se cansa de subir

E o contrário está cansado de cair.

Mas Pedrinho credita a Pitombeira a autoria do primeiro jingle de campanha eleitoral em Parintins, feito para Didi Vieira, Raimundo Djard Vieira (- 1915 + 1990), que foi prefeito do município (1964-1968).

Povo de Parintins

pode votar sem perigo

Nessa parada não terá castigo

votar em Didi Vieira

eu digo!

Quanto ao meu voto

Deixa essa parte comigo

Votar em Didi Vieira

Eu digo!

1 comentário
  1. Arlete Diz

    Resgatar a memória. Bárbaro!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.