Desfile deste sábado em Manaus homenageia culturas locais e globais

Compartilhe:

As Escolas de Samba do Grupo Especial do Carnaval 2020, que desfilam neste sábado (22/02), no sambódromo de Manaus, destacam em seus enredos o orgulho de ser manauara, rituais de diversas culturas, festas de santos, cidades e artistas amazonenses.

O evento é promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, às 20h, com entrada gratuita.

Às 20h, a Primos da Ilha abre o desfile com o enredo A Promessa: da Capadócia aos tambores africanos. Salve Jorge!, em referência ao santo venerado no catolicismo e também em diversos cultos das religiões afro-brasileiras, onde é sincretizado na forma de Ogum.

Às 21h20, a Unidos do Alvorada entra na avenida com o samba-enredo Oi, eu estou aqui! Alvorada com um cromossomo a mais mostra que ser diferente é normal, que vai homenagear as pessoas com síndrome de Down e terá a participação Thati Piancastelli, atriz com síndrome de Down que ganhou importante visibilidade internacional incorporando peças teatrais como Menina dos meus olhos e Oi, estou aqui.

Terceira escola a desfilar, às 22h40, a Andanças de Ciganos representa o bairro da Cachoeirinha com o enredo Leite: o líquido da vida no deleite do Carnaval, sobre a história e importância do alimento para a humanidade, passando por alusões à mitologia até a produção de queijo artesanal no município de Autazes.

À meia-noite será a vez da Reino Unido da Liberdade, que exalta o potencial turístico do Amazonas para o desenvolvimento do estado com o enredo Turismo: o Amazonas de braços abertos para o mundo.

A exuberância das matas amazônicas e de suas águas, o santuário indígena, a essência cabocla, o relicário cultural, os sabores, as cores e as tradições serão parte do tema da agremiação.

Às 1h20, A Grande Família, agremiação do bairro São José, vem para o Carnaval com o enredo Sou manauara:há 350 anos sentindo orgulho do meu chão, sobre o orgulho de ser manauara, com um resgaste da história da tribo Manaó, o Ciclo da Borracha, a construção do Teatro Amazonas, além das frutas, peixes e comidas típicas da região.

Sexta escola a desfilar na avenida, às 2h40, a Mocidade Independente de Aparecida com o enredo Rituais, mostrando os rituais de diferentes eras da humanidade, culturas das grandes e antigas civilizações e também das modernas.

Penúltima a desfilar na avenida do samba, às 4h, A Vitória Régia, do bairro Praça 14 de Janeiro, faz uma homenagem ao artista plástico Wernher Botelho e fala sobre o amor ao folclore amazonense com o enredo Wernher Botelho é coisa nossa! O abuso é Verde e Rosa.

Fechando o desfile do Grupo Especial, às 5h20, a Mocidade Independente do Coroado defende o enredo Do barro ao petróleo verde, a Mocidade vem coroar o sonho maturo, Iranduba a cidade do futuro, sobre um projeto de economia sustentável no município que pretende usar algas para produção de combustível.

Acessibilidade

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa, em parceria com Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), levará acessibilidade ao Sambódromo. Nos dias 21, 22 e 24 de fevereiro, um Espaço Acessível estará disponível para Pessoas com Deficiência (PcDs), em frente ao bloco G. O local contará com banheiros adaptados e intérpretes de libras.

Equipes da Sejusc também realizarão o translado saindo da Vila Olímpica, nos dias 22/02, Desfile do Grupo Especial, e 24/2, Carnaboi.

Apuração – Na segunda-feira (24/02) serão conhecidas as campeãs do Carnaval 2020. A apuração será a partir das 10h,  no Centro de Convenções Sambódromo.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.