Governador diz que festival de Parintins em junho já está inviável

Atualização!

O governador do Amazonas, Wilson Lima, disse hoje que a realização do Festival Folclórico de Parintins, para a última semana de junho, está inviável, em decorrência da pandemia do coronavírus.

Não há expectativa, segundo ele,  de que os problemas gerados pelo coronavírus estejam resolvidos até la.

Ele, os presidente dos bois e os gestores públicos parintinense estão discutindo se adiam para outro mês do ano ou transferem o festival para 2021. .

O anúncio oficial da medida será feito nos próximos dias.

A cidade já tem dois casos confirmados de coronavírus, com um óbito, o primeiro do Amazonas.

 

NOTÍCIA ANTERIOR

Os dirigentes dos bois-bumbás de Parintins (AM) já consideram  adiar o festival folclórico de Parintins de junho para setembro, em razão da pandemia do covid-19.


A cidade tem um caso confirmado da doença e mais 50 sob investigação.

O Ministério da Saúde prevê que as doenças causadas pelo covid-19 no Brasil só estarão em níveis baixos em setembro.


Eles vêm mantando reuniões entre si e com as autoridades sanitárias do estado, que avaliam pouco provável a realização do evento na última quinzena de junho.

O anúncio oficial do adiamento pode sair a qualquer momento, informou uma fonte consultada por este sítio, cujo nome não será revelado porque o ato ainda será decidido conjuntamente entre os bumbás e as autoridades sanitárias.

Os bumbás já tomaram todas as medidas para contribuir com as ações dos órgãos sanitários: “Nos dois galpões dos bumbás só estão os vigias”, informou a fonte.

Adaptações e reformas nos galpões estão paradas. O começo da elaboração das fantasias, alegorias e adereços, antes marcados para a primeira semana de maio, está suspenso.

Por isso, o cenário é de adiamento inevitável.

A preocupação agora é sobre como as agremiações folclóricas farão para cumprir seus compromissos sociais e trabalhistas, casa haja adiamento ou até mesmo cancelamento da festa.

No ano passado, por exemplo, os dois bumbás arrecadaram R$ 16 milhões em patrocínios diretos, mais os investimentos do governo em infraestrutura para a realização da festa.

Ao menos 50 mil turistas vão a Parintins no período da festa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.