Um terço das crianças no mundo tem presença de chumbo no sangue

A contaminação com o chumbo ocorre de várias formas. Uma delas é a reciclagem informal de baterias de chumbo-ácido principalmente em países de baixa e média rendas, onde a frota de carros triplicou desde 2000.  

Um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) mostra que uma em cada três crianças no mundo tem níveis de chumbo no sangue em quantidades que precisam de atenção médica.

O documento, divulgado pelo Unicef e pela organização Pure Earth, é o primeiro nessa área. O problema atinge 800 milhões de crianças, metade delas no sul da Ásia.

O chumbo é uma neurotoxina potente que causa danos irreparáveis ao cérebro das crianças. É sobretudo destrutivo para bebês e menores de cinco anos, que ainda não tem seus cérebros completamente desenvolvidos e podem ficar com danos neurológicos, cognitivos e físicos para o resto da vida.

Em comunicado, a diretora executiva do Unicef, Henrietta Fore, disse que essa é uma situação silenciosa que apresenta poucos sintomas e causa danos à saúde e ao desenvolvimento das crianças com consequências que podem ser fatais. Para a chefe da agência, é preciso agir rápido para proteger as crianças.

Criminalidade e violência

A exposição na infância também está associada a problemas de saúde mental e comportamentais e a um aumento da criminalidade e da violência. Nas crianças mais velhas, sobe o risco de danos nos rins e doenças cardiovasculares.

A exposição ao chumbo na infância custa aos países de baixa e média rendas quase US$ 1 trilhão, devido à perda do potencial econômico dessas crianças na fase adulta.

ITU Ásia liderou produção de lixo eletrônico em 2019 com 24,9 mega toneladas.

A contaminação com o chumbo ocorre de várias formas. Uma delas é a reciclagem informal de baterias de chumbo-ácido principalmente em países de baixa e média rendas, onde a frota de carros triplicou desde 2000.

Metade das baterias são recicladas sem segurança. Nesses locais, as caixas de baterias são abertas derramando ácido e pó de chumbo no solo. O chumbo é depois recuperado em fornos ao ar livre que emitem fumaça tóxica.

Boa Notícia

Muitas vezes, os trabalhadores e a comunidade não sabem que o chumbo é uma neurotoxina potente. Outras fontes de exposição incluem tubos de água, tintas e pigmentos, gasolina com chumbo, solda de chumbo em latas de alimentos e especiarias, cosméticos, medicamentos, brinquedos e outros produtos contaminados.

Para o presidente da Pure Earth, Richard Fuller, “a boa notícia é que o chumbo pode ser reciclado com segurança e locais contaminados podem ser recuperados.”
Segundo ele, “o retorno desse investimento é enorme: melhoria da saúde, aumento da produtividade, quocientes de inteligência mais altos, menos violência e um futuro mais brilhante para milhões de crianças.”

Evolução

Desde a eliminação gradual da gasolina com chumbo e da maioria das tintas à base desse produto, os níveis de contaminação diminuíram drasticamente em grande parte dos países de alta renda.

Apesar desse progresso, os valores permaneceram elevados e, em muitos casos, de forma perigosa, nos países de baixa e média rendas.

A pesquisa faz várias sugestões para combater o problema, como sistemas de monitoramento, medidas de prevenção e fortalecimento dos sistemas de saúde. Os países devem atuar para melhorar a conscientização do público, legislar e aplicar padrões ambientais e de saúde mais exigentes.


Fonte: ONU News

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.