Deprecated: A função Advanced_Ads_Plugin::user_cap está obsoleta desde a versão 1.47.0! Em vez disso, use \AdvancedAds\Utilities\WordPress::user_cap(). in /var/www/html/amazonamazonia.com.br/web/wp-includes/functions.php on line 5381

Grupo de pesquisa da UEA faz monitoramento ambiental de Manaus

Por Guilherme Oliveira

Compartilhe:

Monitorar as condições da biosfera é o foco do Programa de Qualidade de Águas, Ar e Solos do Estado do Amazonas (ProQAS/AM) que nasceu na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e engloba dez projetos que contribuem para o gerenciamento e preservação do meio ambiente.

A ação é gerida pela UEA, mas conta com a parceria do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) e da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (F.UEA).

O primeiro projeto do programa que trata da Qualidade de Águas na Região da Grande Manaus foi aprovado, e está previsto para iniciar daqui a quatro meses dentro de uma embarcação que estará pronta para realizar os trabalhos de monitoramento pelo Grupo de Pesquisa Química Aplicada à Tecnologia da Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA), coordenado pelo professor da UEA e idealizador do ProQAS, Dr. Sergio Duvoisin Junior.

Duvoisin explica que cada estado brasileiro deve possuir um Índice de Qualidade das Águas (IQA), e que o Amazonas ainda não tem um índice que reflita as características peculiares de qualidade de águas de cada macrobracia que compõe a região.

De acordo com o coordenador, após dez anos de procura por investimento para o monitoramento da qualidade de águas da região, o Grupo de Pesquisa iniciou os estudos que servirão de base para traçar um IQA para o Estado, este estudo hoje compreende a análise de 72 parâmetros, sendo nove variáveis do Índice e 63 metais.

“A ideia é conhecer o suficiente as macrobacias para sugerir um IQA para cada tipo de água que temos aqui. O tipo de água de São Paulo não é o mesmo do daqui, logo o índice é diferente”, comentou.

O professor conta ainda que a proposta do projeto é disponibilizar aos órgãos estaduais as ferramentas necessárias para gerirem da melhor maneira os recursos hídricos locais.

“Conseguiremos dados importantes, mas queremos que sejam mais que informações acadêmicas. Não é simplesmente uma licitação de equipamento, é um grande programa estadual de monitoramento ambiental que nasceu dentro da UEA, e com apoio fundamental do IPAAM, que proporcionará um bom fluxo de formação de profissionais nesta área, bem como contribuirá com a qualidade de vida da comunidade”, concluiu.

Para saber mais sobre o Grupo de Pesquisa Química Aplicada à Tecnologia, acesse o link abaixo.


Fonte: UEA/Ascom

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.