Confira os cursos da Ufam e da UEA com as melhores posições no Enade de 2019

O curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), desenvolvido na Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), conquistou o conceito 5, a nota máxima dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019.

A avaliação dos cursos em todo o Brasil foi  divulgada nessa terça-feira (20/10) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Também obtiveram ótimas avaliações no exame os cursos da UEA de Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de produção, Engenharia Civil, Farmácia e Odontologia, que alcançaram nota 4. Os cursos de Engenharia Química, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica e Engenharia Mecânica obtiveram nota 3.

Nessa edição, dos 8.368 cursos avaliados, apenas 510 atingiram a maior nota.

Em 2019, foram avaliadas as áreas relativas ao grau de bacharel: Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia e Zootecnia.

Já as áreas relativas ao grau de tecnólogo incluem: Tecnologia em Agronegócio, Tecnologia em Estética e Cosmética, Tecnologia em Gestão Ambiental, Tecnologia em Gestão Hospitalar, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Segurança no Trabalho. Vale destacar que cada área é avaliada a cada três anos.

Certificação

Em 2017, o curso de Medicina da UEA recebeu o selo de acreditação do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme) do Conselho Federal de Medicina (CFM), por conta do esforço coletivo de docentes, técnicos-administrativos e discentes.

Por isso, o reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, recebeu com consternação a nota 1 dada ao curso de Medicina em 2019.

Ele destaca que, a direção da Escola Superior de Ciências da Saúde, a coordenação do curso de Medicina, todas as Pró-Reitorias e a representação discente da Medicina foram convocados para uma primeira reunião de análise de situação e definição de soluções a serem tomadas.

 

Reforço minha insistência pessoal desde 2017 junto à coordenação e ao corpo docente do curso, no sentido de atender às recomendações do Saeme CFM ao momento da acreditação. Reafirmo minha confiança no corpo docente, técnico-administrativo e na qualidade do coletivo discente e tenho total certeza de que a UEA e o curso de Medicina farão o dever de casa com humildade, responsabilidade e senso de coletivo e reconduzirão o curso ao seu melhor desempenho acadêmico, institucional e social. Parabenizo o coletivo de cursos da UEA pelo desempenho muito satisfatório no Enade 2019

Cleinaldo Costa, reitor da UEA

 

Engenharia Elétrica-Eletrônica e Odontologia da Ufam alcançaram o conceito 5

Dos 29 cursos superiores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) que foram avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2019, dois alcançaram o conceito máximo da avaliação, a nota 5, e nove obtiveram nota 4, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira (20), pelo Ministério da Educação (MEC) através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Cursos avaliados

De caráter obrigatório, o Enade avalia o desempenho dos concluintes dos cursos de graduação em relação a conteúdos, habilidades e competências desenvolvidas pelo estudante durante a formação acadêmica.

Na Ufam foram avaliados os cursos de Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Educação Física, (bacharelado), Engenharia de Alimentos, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Engenharia Florestal, Engenharia Elétrica – Eletrônica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Engenharia Química, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Zootecnia, tanto os oferecidos em Manaus, como nas Unidades da Ufam em Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins.

Conceitos
Engenharia Elétrica-Eletrônica e Odontologia foram os cursos que alcançaram o conceito máximo, que é a nota 5; os cursos de Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Florestal, Farmácia (Manaus), Farmácia (Itacoatiara), Fisioterapia e Zootecnia obtiveram a nota 4 e 14 cursos obtiveram nota 3. Para conferir todos os resultados da Ufam no Enade, acesse http://enade.inep.gov.br/enade/#!/relatorioIES .

Odontologia mantém nota 5

O coordenador do curso de Odontologia, professor Ary Alves Filho, comemora a manutenção da nota do curso de Odontologia e reconheceu o empenho da gestão superior para o resultado bem-sucedido.

“O curso de Odontologia recebe com muita alegria este resultado. A manutenção do conceito 5 é fruto de um esforço coletivo dos professores do curso prezando pela qualidade do ensino, o auxílio indispensável do pessoal técnico e, sobretudo, do interesse e do comprometimento dos nossos alunos com o curso. Reconhecemos os esforços da gestão superior para o alcance deste resultado, principalmente no que se refere à melhoria da nossa infraestrutura e visando a permanência neste conceito, faz-se necessário o empreendimento de novos esforços, afinal estar entre os 16 cursos de odontologia com este conceito, sendo o único da região norte, só aumenta a nossa responsabilidade para aprimorá-lo cada vez mais”, declarou.

Conquista pioneira

A vice-coordenadora do curso de Engenharia Elétrica – Eletrônica, professora Greicy Costa Marques, ressaltou o pioneirismo da conquista.

“Esse conceito foi alcançado de forma pioneira, pois é o primeiro curso de Engenharia Elétrica da Região Norte a alcançar a nota máxima. É realmente um marco para todos nós”, comemorou.

O reitor, professor Sylvio Puga, parabenizou os cursos que obtiveram nota máxima, assim como os demais pelo desempenho alcançado.

“A Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) e as coordenações de curso trabalham pela contínua melhoria dos mesmos, para manter as notas máximas já alcançadas e elevar as demais notas”, ressaltou.

Políticas de Ensino

O pró-reitor de Ensino de Graduação, professor David Lopes Neto, destacou o empenho de toda a equipe da Universidade, especialmente da Comissão Enade Ufam, pelo alcance dos bons resultados no Exame.

Diante do Plano de Desenvolvimento Institucional 2016-2025, a Pró-reitoria de Ensino de Graduação não vem medindo esforços para implementar políticas de Ensino, pois temos como objetivo elevar o conceito dos cursos de graduação para 5. Para tanto, contamos com a experiência dos coordenadores, estratégicos para atingirmos o sucesso e alcançarmos resultados como os dos cursos de Zootecnia e Engenharia Elétrica, com conceito 4 e 5, respectivamente, o que concretiza o esforço empreendido por todos em prol de uma educação pública de qualidade. Quando institucionalizamos uma comissão para tratar do Enade, ela trabalhou com todos os cursos desse ciclo avaliativo. No geral, alcançamos nosso objetivo de qualidade no ensino superior e reconhecemos que os cursos dos nossos campi no interior do estado passam por dificuldades, que envolvem estrutura e processos que impactam nos resultados, para estes, vamos ampliar o trabalho, diagnosticando cada realidade para traçar um plano de ação.
David Lopes Neto, pró-reitor de Ensino de Graduação

 

Comissão Enade

Membro da Comissão Enade na Ufam, a professora Irlane Maia afirma que a equipe instituída pela Portaria 051/2018/Proeg e reconduzida pela Portaria 30/2020, irá analisar todos os resultados obtidos.

“A atribuição da Comissão é prestar assessoramento sobre o domínio conceitual e metodológico aplicado ao Enade. Logo, em conjunto com as coordenações dos cursos, iremos mapear as estratégias implementadas, aferir os resultados exitosos, bem como as dificuldades, sempre ciente de nossos compromissos e dos desafios a serem enfrentados”, comentou a docente.

Enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.

Aplicado pelo Inep desde 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), composto também pela Avaliação de cursos de graduação e pela Avaliação institucional. Juntos eles formam o tripé avaliativo que permite conhecer a qualidade dos cursos e instituições de educação superior brasileiras.

O Ciclo Avaliativo do Enade determina as áreas de avaliação e os cursos a elas vinculados. As áreas de conhecimento para os cursos de bacharelado e licenciatura derivam da tabela de áreas do conhecimento divulgada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Já os eixos tecnológicos são baseados no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia (CNCST), do Ministério da Educação.

A prova do Enade é composta de 40 questões, sendo 10 de formação geral (que aferem aspectos da formação profissional) e 30 de componente específico (com perguntas específicas sobre o curso no qual o aluno está se formando).

Esse teste permite que o MEC produza dois indicadores de qualidade: o Conceito Enade e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD).


Fontes: Ufam/UEA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.