PoP-AM/RNP amplia a capacidade de acesso para 100 gigabits de internet no AM

Por Irina Coelho

Compartilhe:

Os usuários do Ponto de Presença no Amazonas (PoP-AM/RNP), desde outubro, contam com 100 gigabits de internet por fibra ótica para a realização de demandas online da comunidade acadêmica do Estado.

O serviço, que é gerido pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), passou de 6 para 100 gigas e atende várias instituições de ensino e pesquisa do Amazonas como Ufam, Instituto Federal do Amazonas (IFAM), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), dentre outras.

De acordo com o coordenador do PoP-AM/RNP, professor Edson Nascimento, a ampliação na infraestrutura favorece a implantação de novos serviços dentro das instituições atendidas.

“A RNP é responsável por prover a internet acadêmica para as Instituições de Ensino e Pesquisa vinculadas aos Ministérios da Saúde, Ciência e Tecnologia, Defesa e Educação. A atuação estatal é feita por meio de convênios com instituições abrigos e, no caso do Amazonas, a Ufam é a responsável pela gestão do PoP. Com a atual capacidade de transmissão dados é possível oferecer às instituições clientes do PoP-AM/RNP melhores condições para disponibilizar serviços online como aulas, Telemedicina, atendimento psicológico online, entre outros. Aqui, é importante dizer que cada instituição define quais são os serviços que podem ofertar ou ampliar para os seus usuários e o que o PoP-AM/RNP faz é garantir a expansão da capacidade de transmissão”, explicou.

O coordenador falou também que o aumento na oferta de internet é resultado de um estudo realizado há mais de um ano.

“Os testes de ampliação da linha de dados foram colocados em funcionamento no mês de setembro e a ampliação foi liberada para uso em outubro. Hoje, chegamos a uma conexão por fibra ótica com capacidade de transmissão de 100Gbps entre o PoP-AM/RNP e o PoP-AP/RNP, além de três outras conexões que vinham nos servindo até então:  1Gbps entre o PoP-AM/RNP e o PoP-RR/RNP; 3Gbps entre o PoP-AM/RNP e o PoP-DF/RNP, e; 3 Gbps entre o PoP-AM/RNP e o PoP-PA/RNP. Lembro, ainda, que a ampliação dos serviços chega em um momento delicado, em que há uma maior exigência de tráfego, por causa da necessidade de distanciamento social”, completou o coordenador.

Histórico do PoP-AM/RNP

Em 1994, a Ufam, por meio do Departamento de Ciência da Computação, inaugurou a era da internet no Amazonas com uma conexão que era de apenas 9,6 Kbps, entre a Ufam, ainda Universidade do Amazonas, e a Universidade Federal do Pará (UFPA).

Na época, a internet fazia parte da vida de poucos pesquisadores e no Amazonas atendia inicialmente o Departamento de Ciência da Computação (DCC), que hoje é o Instituto de Computação (IComp).

Durante esses 26 anos, o IComp vem atuando para a promoção da internet no Amazonas. De acordo com a diretora do Instituto, professora Tanara Lauschner, o PoP-AM/RNP é uma grande colaboração da Ufam para os Institutos de Pesquisa do Estado.

“É missão do IComp, e antes do DCC, colaborar e contribuir com o nosso conhecimento técnico para que tenhamos uma internet mais estável, de melhor qualidade e maior largura de banda, visando a melhoria do serviço no Estado. Um fator relevante a ser considerado para a ampliação desse serviço, na região Norte, são nossas limitações geográficas, mas o fato da gente ter um ponto de presença da internet no Amazonas, ao mesmo tempo que existe internet no Brasil, é emblemático. Nesse sentido, a colaboração da Ufam e do IComp é muito importante”, finalizou a diretora.


Fonte: Ufam/Ascom

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.