No dia da Consciência, ONU apela para a construção da cultura de paz

Compartilhe:

As Nações Unidas marcam hoje (5/4) o Dia Internacional da Consciência.

A data, estabelecida pela Assembleia Geral em 2019, pretende mobilizar os esforços da comunidade internacional para promover a paz, tolerância, inclusão, compreensão e solidariedade.

Objetivo

A Assembleia Geral convidou todos os Estados-membros da ONU, agências e fundos e outras organizações internacionais e regionais para a construir uma “cultura de paz”.

Segundo a ONU, isso deve ser feito de acordo com a cultura e costumes das comunidades locais, inclusive por meio de educação de qualidade e atividades de conscientização pública, promovendo o desenvolvimento sustentável.

O conceito de cultura de paz emergiu no Congresso Internacional sobre Paz nas Mentes dos Homens, organizado pela Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura, Unesco, na Cote d’Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, em julho de 1989.

Desde então, a promoção de uma cultura de paz tem sido cada vez mais vista como um objetivo valioso da comunidade internacional.

Ausência de diferenças

No sistema das Nações Unidas, o conceito remonta à Constituição da Unesco, adotada há mais de 50 anos.

A tarefa de construir essa cultura requer uma ação educacional, cultural, social e cívica abrangente, na qual cada pessoa tem algo a aprender, a dar e a compartilhar.

Segundo a ONU, a “paz não é apenas ausência de diferenças e conflitos”, mas sim “um processo positivo, dinâmico e participativo ligado intrinsecamente à democracia, justiça e desenvolvimento para todos.”

Neste processo, “as diferenças são respeitadas, o diálogo é encorajado e os conflitos são constantemente transformados por meios não violentos em novas vias de cooperação.”

Sede das Nações Unidas em Nova Iorque. Foto ONU/Rick Bajornas

Atividades

A Unesco e a Aliança de Civilizações desempenham um papel importante na promoção do diálogo intercultural.

A agência e a organização realizam e promovem atividades relacionadas com a cultura de paz e não violência por meio de uma série de projetos práticos nas áreas de juventude, educação, mídia e migração.

Um trabalho em colaboração com governos, organizações internacionais, fundações e grupos da sociedade civil, bem como a mídia e o setor privado.


Fonte: ONU News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.