Gestores de zona de desenvolvimento sustentável passam por curso de formação

Compartilhe:

O projeto da Zona de Desenvolvimento Sustentável dos estados do Amazonas, Acre e Rondônia (Amacro), inicia com uma experiência híbrida (virtual e presencial), entre os dias 12 e 16 de abril, quando acontecerá o GovernAmacro com cursos, palestras e workshops, on-line e gratuitos, voltados à capacitação de gestores dos municípios que integram a Amacro, projeto com lançamento oficial previsto para o dia 19 de abril.

Os cursos envolverão temas como políticas públicas, tendo como modelos a Zona Franca de Manaus, Amazônia Ocidental e Área de Livre Comércio; Palestra de orçamento público; Lei de responsabilidade fiscal; Sustentabilidade fiscal, dentre outros.

O gestor da Amacro no Amazonas, secretário de Estado de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães, destacou: “O governador Wilson Lima tem tido um olhar diferenciado para o interior do estado, especialmente para a região sul, que tem potencial para o desenvolvimento sustentável de cadeias produtivas, bioeconomia e sistemas agroflorestais. A Amacro será um referencial para o Brasil e para o bioma Amazônico, como um modelo de desenvolvimento regional”.

A abertura ocorrerá na próxima segunda-feira (12), às 9h, com cinco dias de programação, transmitida através da loja do Sebrae/RO. Para realizar a inscrição, basta entrar no site: http://sebrae.ro/loja

Os cursos serão realizados, por meio da Superintendência Desenvolvimento Amazônia (Sudam), Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Rondônia.

 Amacro

Amacro é o acrônimo dos estados do Amazonas, Acre e Rondônia, projeto que engloba um conjunto de ações para fomentar a sustentabilidade ambiental por meio do desenvolvimento socioeconômico às áreas a que se destina (Sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia) e com previsão de lançamento para os dias 19 e 20 de abril.

Pontos importantes já definidos como prioridades para o desenvolvimento do programa são a regularização fundiária, redução do desmatamento ilegal e queimadas, investimentos em tecnologia para aproveitamento e aumento da produtividade das culturas, bioeconomia e atividades agroflorestais sustentáveis, além de investimentos em infraestrutura como matriz energética renovável, rodovias, hidrovias, capacidade de armazenagem e beneficiamento, entre outras ações.

Farão parte da Amacro os seguintes municípios:

Amazonas

  1. Boca do Acre
  2. Lábrea
  3. Canutama
  4. Humaitá
  5. Manicoré
  6. Novo Aripuanã
  7. Apuí

Acre

  1. Manoel Urbano
  2. Sena Madureira
  3. Bujari
  4. Rio Branco
  5. Assis Brasil
  6. Xapuri
  7. Capixaba
  8. Epitaciolância
  9. Plácido de Castro
  10. Senador Guiomard

Rondônia

  1. Porto Velho
  2. Jamari
  3. Machadinho do Oeste
  4. Alto Paraiso
  5. Buritis
  6. Ariquemes
  7. Candeias do Jamari
  8. Campo Novo de Rondônia
  9. Nova Mamoré (9 de Rondônia).
Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.