EEM/Ufam forma mais 21 profissionais da Enfermagem

Compartilhe:

A solenidade de outorga da turma 67.ᵃ da Escola de Enfermagem de Manaus da Universidade Federal do Amazonas (EEM/Ufam) aconteceu na tarde dessa sexta-feira (9/4), por videoconferência.

A sessão solene foi presidida pelo Reitor, professor Sylvio Puga, e pelo diretor da EEM, professor Esron Soares Carvalho Rocha, que taeve como homenageado da turma, in memoriam, o professor José Ricardo Ferreira da Fonseca.

Relação dos 21 alunos recém-formados:

  1. ADRIANO DA SILVA MEIRELES
  2. ALEXSANDRA DE LIMA PINHEIRO MALAGUETA
  3. AMANDA AMIM NUNES DA SILVA
  4. ANDRE NASCIMENTO HONORATO GOMES
  5. ANNE DOS SANTOS SAUL
  6. BRUNA AMORA GUEDES
  7. CAMILA SOUZA DE ARAUJO
  8. CARLOS HERBERT SOUSA DE MORAES
  9. CATHARINE MORAES LOPES
  10. FELIPE ALVES DE ALMEIDA
  11. FLAVIA BRAGA HUAMANCULI
  12. IRIS EVELIN ATANAZIO BARBOSA
  13. ISABELLE VASCONCELOS DE SOUSA
  14. JULIANA CAMPELO COSTA
  15. KAROLINE COSTA DE SOUZA
  16. MAISA SILVA DE CASTRO CASTRO
  17. MIRELLY TAVARES FEITOSA PEREIRA
  18. NATASHA DE LIMA QUEIROZ
  19. RODRIGO DA SILVA RAMOS
  20. SAMUEL LIMA FERREIRA
  21. TRACY ANNE FERREIRA DE OLIVEIRA GUIMARAES

A professora Priscila Mendes Cordeiro, paraninfa do curso, disse em discurso que, a 67ᵃ turma é fruto da Educação Superior da Ufam, pois resiste aos ataques à educação pública.

Consciente dos desafios enfrentados durante os 5 anos, os novos profissionais de enfermagem enfrentaram, no último ano, um momento atípico, em razão da pandemia, comentou a docente, que frisou em seu discurso o quanto à persistência se fez necessária para o enfrentamento de um mal que ceifou vidas de pessoas próximas.

Ela insiste que todos sigam a persistência com o objetivo de buscar metas e sonhos. O reconhecimento profissional e a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) foram mencionados pela docente que desejou aos novos enfermeiros sucesso nas próximas etapas como profissionais, e também muita saúde para que todos prossigam juntos.

Cordeiro lembrou para os recém formandos que EEM é uma casa para todos: “Alguns vão caminhar na assistência, gestão, docência, pesquisa, empreendedorismo, pois a Enfermagem é um leque de opção, mas, lembre-se que a Escola será sempre a casa de vocês”, ressaltou.

Coordenação

A coordenadora de curso, professora Ana Paula de Carvalho, lembrou também que a Universidade está sempre apoiando a todos.

“Tudo que nós fizemos foi buscar o melhor para vocês”, disse a professora, que declarou o apoio inconteste da Administração Superior, além do diretor da EMM, que se fez presente nas lutas em favor da Escola, sempre guarnecendo, buscando alternativas e levando a um caminho que direcionasse ao sucesso.

Para o diretor da EMM, professor Esron Soares Carvalho Rocha, o juramento profissional permite a reflexão quanta a profundidade do significado e da capacidade de cumprimento do fazer profissional. Ele acredita que o momento de pandemia coloca em cheque muitas questões aprendias na Universidade, mas, sobretudo, diz o professor, refletir sobre Ciência como fator norteador de entendimento desse juramento, no sentido de respeito ao ser humano como também, de todo o ciclo da vida.

“Esse juramento requer que nós estejamos recheados, não só de conhecimento técnico-científico, mas também de ter condições de trabalho que possibilitem a desenvolver o cumprimento do juramento”, comentou o diretor.

Reitor

Para encerramento da sessão solene, o reitor, professor Sylvio Puga, solicitou um minuto de silêncio como forma de homenagem póstuma ao homenageado da turma 67ᵃ, professor José Ricardo Ferreira da Fonseca, além de outras autoridades presentes.

O reitor comentou que os novos profissionais da área de enfermagem estão formalmente adentrando no mercado de trabalho, no momento em que a sociedade precisa desse profissional da saúde que, de forma espontânea cumpriram todos os pré-requisitos determinados pela Instituição.

“Eu quero dizer aos novos enfermeiros do estado do Amazonas, novos enfermeiros para o Brasil e para o mundo, estão dando uma grande prova de solidariedade e de amor ao próximo, demonstrando o desejo de exercer a profissão de forma plena, digna, ética e correta”, completou o reitor.

Ele homenageia o diretor da EMM, professor Esron Carvalho, e o corpo docente que colocaram à disposição a Escola quando da campanha de vacinação contra a covid-19, protagonizando a participação dos recém-formados. “Portanto, vocês foram forjados, exatamente no enfrentamento a uma pandemia”, disse Sylvio Puga, comentando que, quando contarem aos filhos e netos, dirão que fizeram parte de um grupo de enfermeiros que ao receber o grau acadêmico foi enfrentando uma pandemia.

O reitor sentiu-se agradecido pelas ações que os recém formados desenvolveram durante o enfrentamento da covid-19, pois fizeram parte da turma que fez história na EMM, escrevendo a mais bonita página de uma importante escola formadora de enfermeiros do estado do Amazonas.


Fonte: Ufam/Ascom

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.