OMS alerta para aumento de risco de mortes precoces por diabetes no mundo

Compartilhe:

A OMS lançou um novo Pacto Global de Combate a Diabetes. O objetivo de melhorar ações de prevenção e tratamento foi apresentado no Encontro de Cúpula Global sobre Diabetes nessa quarta-feira (14/4).

A reunião é coorganizada pelo Governo do Canadá com o apoio da Universidade de Toronto.

Insulina

O presidente do Quênia participa do evento ao lado de líderes de Fiji, Noruega e Cingapura. O encontro marca ainda os 100 anos da descoberta da insulina, no Canadá.

A OMS alerta que as mortes precoces por diabetes têm aumentado. Somente nos últimos 40 anos, o número de casos da doença quadruplicou.

Para o diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, a urgência de ações contra a epidemia nunca foi tão clara.
Participam também do evento o embaixador da Boa Vontade da OMS para Doenças Crônicas e Ferimentos, Michael Bloomberg, ministros da Saúde, representantes do setor privado, especialistas e pessoas que vivem com diabetes.

Medicamentos

A OMS lembra que a doença é a única das crônicas cujo risco de morte precoce tem subido. O Pacto Global quer aumentar ações e compromissos para criação de medicamentos baratos, diagnóstico e prevenção.

A ministra da Saúde do Canadá, Patty Hajdu, afirma que a cooperação internacional é fundamental para salvar vidas.
Uma das maiores urgências é aumentar o acesso especialmente à insulina, em países de rendas baixa e média, assim como aos instrumentos de detecção e tratamento.

Atualmente, o mercado de insulina é dominado por apenas três empresas. A OMS acredita que a pré-qualificação da insulina por mais companhias poderia aumentar o acesso a países que têm demanda, mas não conseguem o produto.
Muitos pacientes também encontram dificuldade para obter tiras de testagem de glicose e outros elementos.

OMS voltou a ressaltar o aumento dos casos de Covid-19 pela sétima semana consecutiva Morte. Unicef/Fouad Choufany

Morte

Metade de todos os adultos com diabetes tipo 2 permanece sem diagnóstico e por isso não recebem a insulina para o tratamento. Um quadro que pode levar a amputações, perda de visão e à morte.

Neste Encontro de Cúpula, o novo Pacto Global de Combate à Diabetes deve discutir os custos e benefícios da solução do problema em nível mundial. Outro pedido aos governos é que incluam a prevenção e tratamento da doença nos cuidados primários de saúde nos pacotes de cobertura universal.

Para a agência da ONU a crise crescente de diabetes do mundo se tornou uma urgência de saúde pública.
E em nota separada, o diretor-geral da OMS voltou a ressaltar o aumento dos casos de Covid-19 pela sétima semana consecutiva. No leste do Mediterrâneo, 12 dos 22 países registram altas e 11 notificaram aumento de óbitos.

Medidas de prevenção

Somente na semana passada, a região registrou 364.111 novas contaminações e 4.415 mortes.
Para a OMS, os números revelam que muitas pessoas estão baixando a guarda em medidas de prevenção incluindo distanciamento social, higienização e uso de máscaras.

A agência também teme que durante o ramadã, o mês de jejum dos muçulmanos, e a possibilidade de aglomerações, os casos venham a aumentar.

Tedros Ghebreyesus disse que as ações tomadas pelos governos da região e por indivíduos nas próximas semanas irão definir o futuro da doença nos próximos meses.

Em 21 dos 22 países do leste do Mediterrâneo, a campanha de vacinação já começou.


Fonte: ONU News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.