Excesso de sódio na alimentação causa mais de 3 milhões de mortes por ano

Compartilhe:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou novos parâmetros de referência com níveis de sódio a serem consumidos em mais de 60 categorias alimentares. A ideia é promover a redução do teor de sódio para melhorar a dieta e salvar vidas.

A maioria dos consumidores ingere, diariamente, o dobro dos 5 gramas de sal recomendados. A quantidade eleva o risco de doenças cardíacas e derrames, que matam cerca de 3 milhões de pessoas por ano.

Fonte  

Referências Globais da OMS sobre Sódio contêm diferentes classes de víveres e orienta os países e as indústrias a reduzir o teor deste elemento em alimentos processados. Em todo o mundo, essa é uma fonte de sódio em rápido crescimento.

A agência observa que as quantidades de sódio variam de país para país no mesmo alimento. O novo guia orienta a reduzir os níveis de forma progressiva tendo como base os ambientes locais.

Outro objetivo é incentivar às indústrias a reduzir o teor de sódio ao processar a comida e a avançar rumo à meta de redução de 30% na ingestão global de sal ou sódio definida pela OMS em 2025.

O diretor-geral Tedros Ghebreyesus diz que a maioria das pessoas não sabe quanto sódio consome ou desconhece os riscos envolvidos.  

OMS pede aos países que difundam informações sobre escolhas corretas. Foto: DP

Processamento 

O apelo aos países é criar políticas para baixar o consumo de sal e difundir informações sobre escolhas corretas. Para o chefe da OMS, também deve ser cortado o nível de sódio durante o processamento em indústrias alimentares e de bebidas.

As novas referências da agência da ONU estabelecem um ponto de partida para se revisar e estabelecer políticas para transformar as práticas alimentares e salvar vidas.

Ghebreyesus afirma que as referências globais de consumo de sal envolvem uma ampla gama de comida processada e embalada que contribuem de forma significativa para dietas excessivamente salgadas.

Pães processados e embalados, salgadinhos, produtos derivados da carne e queijos estão entre os vilões.

Reino Unido 

Baixar o teor de sódio na comida processada é uma estratégia já verificada para reduzir o consumo de sódio pela população, principalmente em locais onde o consumo é alto.

Um dos exemplos de sucesso do plano é o Reino Unido, onde metas estipuladas de forma voluntária fizeram que os fabricantes de alimentos ajudassem a baixar a ingestão de sal por adultos em aproximadamente 15% entre 2003 e 2011.

O lançamento das novas referências acontece num ano em que se prepara a realização da Cúpula dos Sistemas Alimentares das Nações Unidas, em setembro.

Em dezembro, terá lugar a Cúpula Nutrição para o Crescimento.

No centro das reuniões estarão mudanças em sistemas em favor de esforços nacionais, regionais e globais para melhorar o ambiente alimentar e para a busca de compromissos, incluindo a limitação do sódio em comida processada.


Fonte: ONU News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.