Brasil entre 30 países que receberão fundos da FAO para biodiversidade

Compartilhe:

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) saudou o recebimento de um fundo de US$ 176 milhões para executar projetos de biodiversidade em 30 países.

A iniciativa inclui o Brasil, a única nação de língua portuguesa no grupo.

Reversão

O dinheiro foi destinado à FAO pelo Conselho da Global Environment Facility, uma organização parceira.

Ao todo, serão executados 24 projetos para adaptação à mudança climática, promoção de sistemas sustentáveis de alimentação, salvaguarda de águas internacionais e reversão da degradação do solo.

A proteção da biodiversidade é o tema do Dia Mundial do Meio Ambiente, marcado nesta sexta-feira.

 

Os programas querem mitigar o impacto das crises ambientais globais sobre a produtividade e a sustentabilidade dos sistemas agrícolas em cincos continentes.

Dia Mundial das Aves Migratórias é celebrado neste sábado . Foto: WMBD

Fronteira do Brasil com Uruguai

Além do Brasil, a iniciativa inclui Nicarágua, Guiné, Quênia, Uzbequistão, Uruguai, Iêmen e Jordânia, entre outros.

Segundo a FAO, Brasil e Uruguai deverão utilizar os recursos do programa para gerenciar a Lagoa Mirim, localizada na fronteira entre os dois países. O sítio de água doce atrai milhões de aves migratórias.

Iniciativas similares ocorrem entre Camboja e Vietnã para promover a pesca sustentável e ajudar a reduzir a captura em excesso de estoques de atum.

Extinção

Todos os projetos serão executados e financiados em parceria com os governos que participam da iniciativa incluindo México, Marrocos, Peru, Indonésia, Argélia, Geórgia, Turquia, Tuvalu e Tailândia, entre outros.

Desde que se tornou parceira da instituição em 2006, a FAO já apoiou mais de 130 governos na implementação de 200 projetos no valor de quase US$ 1 bilhão.

Até o momento, a cooperação da Global Environment Facility com a FAO já beneficiou 5 milhões de pessoas criando 350 mil empregos nas comunidades rurais.

A agência afirma que essas iniciativas ajudaram a proteger quase 200 ecossistemas marinhos e mil variedades de plantações e espécies animais da extinção.

Também:

Aves migratórias, como estas andorinhas do Ártico, viajam por vários países, destacando a importância de cooperação internacional na sua conservação. Foto: Jakub Fryš

Dia Mundial das Aves Migratórias alerta para proteção e habitats 


Fonte: ONU News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.