Ufam capacita 1.500 agentes indígenas em saúde e saneamento

Compartilhe:

A Pró-reitoria de Extensão, por meio do Departamento de Políticas Afirmativas (Proext/DPA) capacitou 1.500 Agentes Indígenas de Saúde e de Saneamento com a realização do Curso de Qualificação dos Agentes indígenas de Saúde (AIS) e Agentes Indígenas de Saneamento (AISAM) que participou integrantes dos sete Distritos Indígenas de Saúde do Amazonas.

A diretora do DPA e coordenadora pela Ufam, professora Cláudia Guerra Monteiro agradeceu as instituições parceiras que contribuíram para efetivação dos  cursos, assim como aos políticos do Amazonas e responsáveis, dentre elas estão: Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Escola Técnica do SUS (ETSUS-AM), Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIS), Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol), políticos do Amazonas, colaboradores e professores.

De acordo com a coordenadora, a entrega da certificação ocorrerá entre os meses de maio e junho. Segundo a professora, a Política Nacional de Saúde Indígena (PNASPI) considera que a formação de indígenas como agentes de saúde é uma estratégia que visa favorecer a apropriação, pelos povos indígenas, de conhecimentos e recursos técnicos da medicina ocidental, de modo a somar ao acervo de terapias e outras práticas culturais próprias, tradicionais ou não.

Ela considera que a qualificação dos Agentes Indígenas de Saúde foi concebida como parte do processo de construção dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) e, agradeceu, todos os envolvidos e relata que o estado do Amazonas foi o primeiro a finalizar a formação.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.