Feira de artesanato rendeu 20 mil reais para 100 participantes

Compartilhe:

Os 100 artesãos que participaram da Feira de Artesanato Itinerante Mês do Trabalhador, apoiada pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), obtiveram um faturamento de cerca de R$ 20 mil.

O objetivo do evento foi de reforçar a renda de famílias em Manaus que pertencem a essa classe trabalhadora que também foi afetada pela pandemia.

Os produtos apresentados puderam ser comercializados, o que evidenciou a importância desses profissionais para a economia e sustentabilidade da região.

Idealizadas pelo Departamento de Economia Solidária e Criativa da Semtepi, as ações foram levadas para dentro das fábricas do Distrito Industrial e também para centros comerciais visando aproximar artesãos de empresários locais e também da sociedade. Como parte da programação, foram realizadas exposições e feiras de artesanato nos shoppings Ponta Negra e São José e nas empresas Philco Eletrônicos e Oxibike.

Segundo Sidney Nunes Magalhães, diretor do Departamento de Economia Solidária e Criativa, as feiras têm sido importantes para os artesãos, que estão movimentando sua renda, fazendo divulgação de suas peças e praticando o networking.

“Estamos concluindo o mês de maio com atendimento de aproximadamente 20% dos artesãos que estão cadastrados no nosso sistema. Nas exposições houve um faturamento de cerca de 20 mil reais, uma significativa geração de renda para essa categoria que foi muito penalizada por essa pandemia. E no mês de junho o trabalho continua”, explica.

As feiras itinerantes servem para desenvolver o segmento de artesanato e gerar movimento na economia por meio dos produtos comercializados. O departamento conta com mais de 500 artesãos cadastrados e a Semtepi pretende viabilizar a participação dos mesmos em outras atividades.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.