Primeiros colocados na UEA revelam o que fez diferença na preparação

Compartilhe:

Estudo orientado, revisões, resolução de exercícios, psicologia positiva e meditação foram alguns dos ingredientes que fizeram parte da receita de sucesso do Vetor Centro de Estudos.

Não foi à toa que metade das vagas disponíveis para os cursos de Medicina, Direito e Odontologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) foram conquistados pelos alunos do cursinho, que atingiu a marca de 80% de aprovados no vestibular Macro e Sistema de Ingresso Seriado (SIS) da UEA, neste ano.

“Desde o dia que fiz a prova, eu já sabia que tinha me saído bem, mas foi somente depois de corrigir as questões que tive a certeza que havia passado, só não fazia ideia que seria em primeiro lugar”, conta Daniel Amorim, de 17 anos, aluno do Vetor desde 2018, que passou em primeiro lugar no curso de Odontologia da UEA.

Mas a preparação para as provas não foi fácil. Daniel revela que perdeu a mãe em meio à pandemia. “Não foi nada fácil perder alguém que sempre estava ao meu lado, me incentivando, o sonho dela era me ver passando no vestibular, então isso me ajudou ainda mais a não perder o foco e passei a estudar mais”, afirma Amorim.

Para o jovem, o segredo para se sair bem foi aliviar as tensões. Antes da prova, a prática de esportes foi essencial para distrair a mente e ajudá-lo a dormir melhor. No dia da prova, fazer uma meditação foi fundamental para manter a calma.

“Eu percebi que iniciei a prova muito nervoso, então fiz uma pausa e fiz exercícios de respiração, em seguida comecei a resolver as questões como se fossem a lista de exercícios do cursinho que eu fazia diariamente, e não como uma prova”, comenta Daniel.

Outro aluno do Vetor que liderou o pódio de aprovados do Vetor Centro de Estudos é Diogo Rabelo de Lima, 18 anos. Aprovado em Medicina, o curso mais concorrido da UEA, o jovem acredita que a preparação ainda no primeiro ano do ensino médio foi uma das responsáveis pelo resultado.

“Procurei sempre equilibrar os estudos, as revisões e resolução de exercícios com a minha rotina, nunca deixar de fazer algo e, ainda, sempre contei com o apoio dos pais, o que acabou fortalecendo o meu psicológico”, avalia Diogo, que há dois anos estuda no Vetor.

O estudo direcionado, através do levantamento que a equipe pedagógica do Vetor realizou com todo o conteúdo que mais caiu na prova da UEA, foi outro fator decisivo para a aprovação dos alunos do cursinho.

Segundo o coordenador pedagógico do Vetor, Albervan Cidrônio, isso os permite aplicar uma didática personalizada e realizar um acompanhamento pedagógico mais preciso.

“Esse mapeamento resultou em uma apostila que apresenta uma análise detalhada dos conteúdos para ajudar nossos alunos ainda mais em suas preparações”, aponta. Para mais informações, acesse: @centrodeestudosvetor e https://www.facebook.com/CentrodeEstudosVETOR/

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.