Produção de peixes nativos na Amazônia é foco de atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Compartilhe:

Com a finalidade de popularizar conhecimentos científicos sobre a produção de peixes nativos na Amazônia, o Grupo de Pesquisa Aquicultura na Amazônia Ocidental do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) dá início à programação da 18ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – A Transversalidade da Ciência, Tecnologia e Inovações para o Planeta. O evento, em parceria com a Universidade Nilton Lins, ocorre de 08 a 24 de setembro, das 8h às 18h (de Manaus), em dias alternados.

Interessados podem se inscrever pelo link https://www.sympla.com.br/produtor/aquiculturainpa.

 

Serão 12 atividades, entre cursos, palestras, exposições e portas abertas a laboratórios, que vão tratar de assuntos de interesse da piscicultura, como Nutrição de Peixes e Produtos da Biodiversidade Amazônica como Ingredientes alternativos para Rações de Peixes. Conhecimentos e técnicas que serão apresentados têm como base resultados de pesquisas geradas pelo Grupo de Pesquisa Aquicultura na Amazônia Ocidental do Inpa e pelo Programa de Pós-graduação em Aquicultura (PPG-AQUI, programa da Nilton Lins em associação com o Inpa), e de instituições parceiras que contribuem com a aquicultura na região.

“Uma das principais missões da nossa equipe é contribuir com a melhoria da qualidade de vida da população da Amazônia, e a participação nos eventos de popularização da ciência é uma oportunidade de divulgar os trabalhos realizados na pesquisa, bem como estreitar relações e formar parcerias com produtores que prestigiam o evento”, destacou a coordenadora do evento e líder do GP Aquicultura da Amazônia, a pesquisadora Elizabeth Gusmão.

Pela primeira vez, as atividades de popularização do conhecimento realizadas pelo Grupo de Pesquisa liderado por Gusmão serão realizadas de forma on-line, por conta da pandemia da Covid-19. A equipe é empenhada e trabalhou pesado para que os participantes possam se interessar pelo assunto, aprender e se divertir. Os quatro minicursos, por exemplo, terão aulas práticas, por meio de vídeos preparados previamente pelos professores. As escolas participantes receberão ainda cartilhas, folders e outros materiais.

“Além disso, as exposições foram reformuladas e trarão novidades. Contarão com as atividades tradicionais de anos anteriores e trouxemos grandes tanques para acomodar peixes maiores, como o pirarucu”, contou Gusmão.

O evento é gratuito e podem participar estudantes de ensino fundamental e médio, de ensino técnico, alunos de graduação e pós-graduação, além de professores, produtores e profissionais do setor aquícola.  Veja aqui a programação.

O projeto “Popularização do conhecimento científico sobre produção de peixes nativos da Amazônia”, recebeu financiamento do Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (POP Fapeam). Tem o apoio da Universidade Federal do Amazonas (Ufam, campus Itacoatiara), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e do Instituto Federal do Amazonas (Ifam, campi Manaus-Zona Leste, Parintins e Maués).

Site de Inscrição

https://www.sympla.com.br/produtor/aquiculturainpa

Fonte: Inpa

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.