Exposição marca início da contagem para os 125 anos do Teatro Amazonas

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (22/09), foi aberta oficialmente a contagem regressiva dos 100 dias para o aniversário de 125 anos do Teatro Amazonas, com o lançamento da exposição temática, que traz uma linha do tempo e painéis informativos sobre a construção do patrimônio histórico.

Entre os destaques da mostra, localizada no Salão Verde, estão plantas de construção, tecidos e objetos, considerados relíquias.

“São peças originais que o público ainda não teve acesso e que gera muita curiosidade e orgulho”, afirmou Sigrid Cetraro, diretora do Teatro Amazonas.

O curador da exposição, Jandr Reis, chamou atenção para os detalhes do material que compõem o conjunto arquitetônico.

“Trabalhamos com ênfase na cúpula e valorizamos muitas imagens e peças como as telhas da forma como elas são montadas no telhado”, comentou o artista plástico.

As primas Alessandra Maciel e Valesca Alexandre estiveram na abertura da exposição e contaram que também era a primeira vez que visitavam o Teatro Amazonas.

“Moro em Manacapuru, estou de férias na cidade e aproveitei para conhecer melhor nossa cultura, é muito importante ter informação sobre o nosso Estado”, disse. “Temos que valorizar mais, conhecer o Teatro Amazonas, conhecer a nossa história”, frisou.

Visitas

O Teatro Amazonas, no Largo de São Sebastião, está aberto para visitação de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. As visitas acontecem com grupos de até 25 pessoas e podem ser agendadas no Portal da Cultura (cultura.am.gov.br).

A nova exposição vai adicionar mais cinco minutos ao roteiro de visitação, sendo 35 minutos no total.

Crianças até 10 anos, pessoas com deficiência e pessoas nascidas no Amazonas, mediante comprovação da naturalidade, têm entrada gratuita. Os demais visitantes pagam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) para estudantes, pessoas acima de 60 anos, professores, doadores de sangue, militares e acompanhantes de pessoas com deficiência, mediante a apresentação de documentos.

No local é exigida a apresentação da carteira de vacinação, uso de máscara, medição da temperatura e distanciamento entre pessoas de 1,5 metro. Também fica proibido o contato físico com elementos dos espaços, como colunas, paredes, vitrines expositoras, esculturas, pinturas, demarcadores, portas e maçanetas.

O equipamento cultural passa pelo processo de sanitização e tem totens de álcool em gel acionados por pedal, em pontos estratégicos. As equipes também são treinadas para garantir o cumprimento dos protocolos de segurança e evitar qualquer tipo de aglomeração.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.