Nove escritore(a)s participam de diálogo com leitore(a)s neste sábado, no Mindu

Compartilhe:

Escritores e leitores voltam a se reunir neste sábado (2/10), no anfiteatro do Parque do Mindu, a partir das 8h até as 11h, em diálogo promovido pela Editora Valer, para lançamentos e relançamentos de obras publicadas durante o período crucial da pandemia do novo coronavírus.

Nove escritores autografarão suas mais recentes obras (confira o quadro abaixo). Durante o evento, a editora colocará ao menos 100 obras do seu portfólio à disposição dos leitores a preços 50% menos que os de capa (ver site  da editora)

Autor(a) Obra Sinopse
DORI CARVALHO

 

Pequenas conquistas perdidas (crônicas)

 

Esta coletânea de crônicas expressam o olhar de seu autor sobre a vida e sua precariedade, bem como suas apreensões com os descaminhos da condição humana.
 

ELSON FARIAS

 

 

Céu e flor: o romance de dona Theresa

 

O autor nos leva a passear pela Manaus de finais do século 20 e início do 21. Dona Theresa nos conduz pela cidade, pela “alma” dos personagens, hábitos e valores de outros países.
VILMA PEIXOTO MOURÃO Adolescer e o amor nos discursos de mulheres manauaras.

 

A obra adverte, por meio de resultado de pesquisa, que a adolescência, em muitas comunidades periféricas no Brasil, marca, estruturalmente, cada mulher e suas formas de se relacionar amorosamente.
MÁRCIO SOUZA

 

Ajuricaba – o caudilho das selvas

 

Em terras do Grão-Pará encontramos o nosso herói, que, como outros, num gesto de bravura, entregou-se à morte aos 27 anos de idade. Agora, o povo amazonense pode, no seu panteão, erguer a estátua de Ajuricaba, o caudilho das selvas.
 

PAES LOUREIRO

Andurá – onde tudo é e não é

 

O autor constrói uma cidade do presente, habitada por qualquer um de nós, que pode se situar em qualquer lugar do planeta. Nela, tudo é e não é. Um romance para o deleite prazeroso e para a reflexão profunda.
WILSON NOGUEIRA

O Andaluz O Andaluz se tece por meio de uma narrativa que desafia as perfeições, as estabilidades e as lógicas que se impõem como normais para um mundo que se equilibra entre o cosmos e o caos.
NAZARÉ MUSSA

 

Fragmentos de um sonho

 

A autora nos encaminha para a reflexão sobre a fragilidade da vida e as decisões que precisamos tomar em determinadas circunstâncias. Trata-se de um chamado da simplicidade e da beleza das coisasque nos rodeiam.
TENÓRIO TELLES E ANTÔNIO PAULO GRAÇA (in memoriam)

 

 

Estudos de literatura do Amazonas

 

Trata-se de um registro histórico e um testemunho do processo de

afirmação do fenômeno literário no Amazonas ou uma homenagem aos autores que ajudaram na constituição do ofício da palavra no mundo amazônico.

SÔNIA ALVESS O silêncio do gigante

 

A autora, por intermédio da memória, contribui para a permanência do pensamento caboclo amazônico. Sua narrativa traz para a cidade a cosmovisão de homens e mulheres que vivem e convivem com o ambiente de florestas e rios.

 

Recepção

A recepção dos autores e leitores será feita pelo editor da Valer, jornalista Isaac Maciel, e a mediação do diálogo pela coordenadora editorial da empresa, filósofa Neiza Teixeira.

Este é o segundo evento de uma série de quatro do projeto Manhã Cultural, para ser realizada no Parque do Mindu, espaço cedido pela Prefeitura de Manaus.

Todos os procedimentos de biossegurança contra a disseminação do novo coronavírus serão adotados.

A proposta da editor é tornar o ambiente de celebração ao livro também um espaço de confraternização, principalmente entre aqueles que passaram por longo perído de distanciamento social.

Isaac explicou que a Valer sempre procurou, ao longo da sua história, aproximar autores e leitores por meio de atividades culturais e promoções comerciais.

Para ele, essas iniciativas favorecem o surgimento de novos escritores e novos leitores; logo, novos cidadãos, os quais criam possibilidades de uma de uma nova sociedade. “Uma sociedade que dê mais valor à vida”, disse.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.