Morre o violonista Sebastião Tapajós, aos 79 anos, vítima de infarto no miocárdio

Compartilhe:

Quarenta minutos após dar entrada no hospital da Unimed de Santarém (PA), com falta de ar, o violonista Sebastião Pena Marcião, 79 anos, o Sebastião Tapajós, veio a falecer, vítima de infarto agudo no miocárdio.

Todos os procedimentos de reanimação foram realizados, porém sem sucesso.

Circularam informações de que ele havia passado por uma cirurgia cardíaca recentemente.

Os médicos plantonistas, Dra Musa Martins e Dr Everaldo Otoni atestaram sua morte às 19h30 deste sábado.

Tapajós nasceu em Alenquer, mas foi a partir de Santarém que ele voou para o mundo e, por isso, a escolheu como lugar de morada.

Da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), com sede em Santarém, ele recebeu o título de Honoris Causa, em 2013 .

Em nota, a Unimed Oeste do Pará lamenta profundamente a morte do artista e músico e destacou o legado que ele deixou para cultura e história da música brasileira.

O corpo  será velado na Câmara Municipal de Santarém, segundo informaram sites emissoras de rádio e TVs de Santarém, citando como fontes familiares do artista.

O artista era ícone da música amazônica e brasileira na Europa e na América. Gravou sessenta CDs e acompanhou artistas de vários lugares do mundo.

A Câmara Municipal de Santarém, também em nota, enfatizou que reconhece o talento e o valor do artista para a cultura santarena, porque a sua arte “levou o nome da Pérola do Tapajós para vários continentes”.

Repercussão

Prefeituras de cidades da Amazônia emitiram notas oficiais de pesar pela morte do violonista.

Nas redes sociais, seus amigos e admiradores da sua arte também postaram mensagens de acolhimento aos seus familiares e reconhecimento ao seu legado.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.