Casa das Artes reabre com homenagem a Zezinho Corrêa e novas exposições

Compartilhe:

A Casa das Artes, localizada no Largo de São Sebastião, Centro, reabre para visitação nesta sexta-feira (08/10), com novas exposições sobre os Corpos Artísticos, videopoesias sobre Manaus, desenhos e grafite.

O espaço, que ficou fechado por três meses para manutenção, também ganhará um mural em homenagem ao cantor Zezinho Corrêa, que morreu vítima de covid-19, no início deste ano.

O mural já, realizado pelo produtor e artista visual Cria, está em fase de finalização.

A Casa das Artes abre para visitação de terça a domingo, das 15h às 20h, com entrada gratuita. Não é necessário agendamento prévio para ir ao local, mas as visitas têm limite de até 20 pessoas.

Para entrar, o público deverá apresentar a carteira de vacinação com duas doses, ou dentro do intervalo para a aplicação da segunda dose contra a covid-19.

Versos 125 anos

Na sala 1, a exposição “Versos 125 Anos – Corpos Artísticos no Teatro Amazonas”, reúne mais de 20 fotografias de Michael Dantas, fotógrafo oficial da pasta de Cultura e Economia Criativa, sobre os sete grupos do Estado e suas apresentações no patrimônio histórico.

]

A mostra ainda conta com textos que explicam a criação de cada grupo.

Videopoesias

Na sala 2 está a mostra “videopoesias nas ruas”, uma produção de Rafael César com Ana Paula Lustosa, Cris Silva, Isabella Lillo, Felipe Fernandes e Cesar Nogueira, que apresenta vídeos inspirados nas poesias de Rafael.

O local também apresentará os livros de Rafael César. O projeto foi contemplado no Prêmio Feliciano Lana, como ação da Lei Aldir Blanc no Estado.

Preto

Na sala 3, o grafiteiro “Tial” expõe 23 desenhos e grafite sobre o personagem “Cabeça Maloca”, um ser que habita os muros e paredes de Manaus.

As Amazonas

De autoria do fotógrafo Tácio Melo, “As Amazonas – A Lenda Fotografada” ocupa a sala 4.

São 12 fotografias produzidas com referências do viajante frei Gaspar de Carvajal e, também, do artista plástico Roland Stevenson.

O projeto também foi contemplado no Prêmio Feliciano Lana.

O secretário Marcos Apolo Muniz afirma que o espaço é relevante para a comunidade artística, por reunir novos nomes do cenário das artes plásticas, assim como nomes já consagrados para o público.

Zezinho Corrêa

“Um dos nossos artistas [Zezinho Corrêa] mais queridos, que nos deixou tão cedo, será homenageado com um mural à altura do legado que ele construiu no Amazonas, tornando o espaço mais um ponto de memória para esse grande artista”, declara o secretário de estado da Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo.

Curadoria

O curador da Casa das Artes, Cristóvão Coutinho, explica que o público verá obras que remetem à memória e às expressões da cidade e das ruas.

“Temos uma referência aos Corpos Artísticos, que são trabalhadores da cultura dentro do Teatro Amazonas, fazendo referência aos 125 anos do patrimônio. E aí temos exposições do Rafael César e Tial, que mostram a cidade em poesias e com um personagem chamado ‘Cabeça-Maloca’, e temos as fotografias de Tácio Melo, que são memórias-fantasia de como as Amazonas viviam. O público terá temáticas diferenciadas para prestigiar”.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.