Manhã Cultural no Mindu homenageia a escritora Ana Maria Peixoto

Compartilhe:

A escritora e educadora Ana  Maria Peixoto será homenageada (in memoriam) neste sábado (9/10), entre às 8h e às 11h, na penúltima edição da Manhã Cultural, no Parque Municipal do Mindu, promovida pela Editora Valer, desta vez para aproximar escritores de livros infatojuvenis e seus leitores.

A Editora reservou um espaço, chamado O cantinho da Ana, onde estarão expostas as suas obras e seus bonecos de teatro infantil, com os quais ela animava a criançada por meio de atividades lúdica e educativas.

Ana Peixoto morreu no ano passado, em Manaus, vítima de complicações no aparelho respiratório causadas pela covid-19. A escritora adotava como missão ir onde o leitor estivesse. Assim, percorria as escolas da capital e do interior do Amazonas constantemente.

Com ela viajavam os seus bonecos representando a bicharada da floresta e dos rios da Amazônia. Sua presença era sempre marcada por uma performance teatral com personagens que saiam dos seus livros.

“Minha mãe dizia que não vivia disso [da venda de livros], mas para isso [para os livros”, lembra Roberta Peixoto, filha da escritora, para explicar o envolvimento da sua mãe com a literatura.

Para Roberta, além de escritora, Ana Peixoto foi uma tenaz divulgadora da literatura infantojuvenil no Amazonas e na Amazônia. “Ela era uma pessoa carismática e merece o carinho dos seus leitores. Ela gostava das pessoas verdadeiramente”, afirma Roberta.

O Cantinho da Ana é de responsabilidade do curador da memória literária da homenageada, o professor Walter Cordeiro.

“Sigo firme na intenção de manter vivo o legado de contação de histórias, na forma tão peculiar da qual Ana foi precursora, na literatura infantil amazonense”, prometeu o professor.

Walter afirmou ainda que sua amizade com a escritora durou nove anos e que, ambos, eram alimentados, espiritualmente, por esta frase: “A escola é um lugar onde deve morar felicidade”.

Ana Peixoto: declamando o seu poema Rio Amazonas

Perfil da Ana

Ana era formada em Filosofia, pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Na condição de professora aposentada, passou a se dedicar ainda mais à contação de histórias para crianças, com enfoque em temas regionais.

Entre os livros que publicou estão: Histórias de bichos da Amazônia, Os animais do meu quintal e As frutas do meu quintal.

Descontos

Valer mantém o desconto de 50% nos preços dos títulos expostos no evento, em comparação aos preços praticados em seu site de vendas na internet. O leitor que adquirir ao menos um livro receberá uma pulseira que lhe dará acesso ao café da manhã.

Os escritores Alessandra Leite, Elson Farias, Raimundo Nogueira, Leyla Martins Leong, José Almerindo e Zemaria Pinto irão lançar os seus mais recentes livros e conversar com os amantes do gênero infantojuvenil.

A mediadora desse bate papo será feita pela coordenadora editorial da Valer, filósofa Neiza Teixeira.

A coordenadora de eventos da Valer, Marília Maciel, confirmou as atividades de contação de histórias, realizada por artistas do programa Mania de Ler, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa; a confecção de uma fanzine; pinturas e brincadeiras de pula-pula, pernas de pau e a degustação de doces.

Durante o evento, serão apresentados cinco espetáculos teatrais, baseados nos livros O Príncipe Soberbo, de Zemaria Pinto; A Borboleta Amarela, de Elson Farias; A Faca e a Vaca, de José Almerindo; O segredo da Velha, de Leyla Leong; e Lili e os passarinhos, de Suely Barros.  Os artistas da empresa Cle Cle Eventos encenarão as peças.

Também estão em destaque nesta programação da editora os livros: Meninos Árvores, de Danielle Soares, e As três orelhas, de Mariana Pedrett, que concorrem ao Prêmio Jabuti nas categorias infanto-juvenil e ilustração respectivamente; O Rei e o Jardineiro, de João de Jesus Paes Loureiro; A origem do Solimões, de Barbosa Rodrigues (1842-1909), e Fábulas e apólogos, de Creuza Barbosa (1942-2017).

A Valer reforça o alerta de que todos os protocolos de biossegurança para a contenção do novo coronavírus devem ser cumpridos pelos presentes no parque.

O Mindu é administrado pela Prefeitura de Manaus.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.