Projeto Pé-de-Pincha ganha documentário de estudante da Ufam/Parintins

Compartilhe:

O documentário Pegadas de Vida na Amazônia, sobre o Projeto Pé-de-Pincha, foi entregue ao coordenador do projeto, professor da Faculdade de Ciências Agrárias, Paulo Andrade, no sábado (16).

O material foi desenvolvido pela estudante de Jornalismo do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (Icsez/Parintins), Taíssa Guerreiro, como trabalho de conclusão de curso.

A entrega ocorreu na Fazenda Aliança, localizada na comunidade do Piraruacá, zona rural do município de Terra Santa – Oeste do Estado do Pará, onde o projeto teve início há mais de 20 anos.

Reunidos no local, a equipe do Pé-de-Pincha e os comunitários puderam receber alguns visitantes e voluntários para acompanhar de perto a realização da primeira etapa do projeto: a coleta de ovos e a captura de quelônios para realização de biometria.

Dentre os voluntários, a jornalista Taíssa Guerreiro – egressa da Ufam Parintins – participou da etapa e aproveitou a ocasião para entregar o documentário aos seus participantes.

Na cerimônia de entrega do filme, estiveram presentes o coordenador geral do projeto, professor Paulo Andrade, a proprietária da Fazenda Aliança, Enildete Bentes, o secretário municipal de meio ambiente de Terra Santa, Jonas Pessoa, a equipe de técnicos e alunos da Ufam Manaus, além de alguns comunitários e visitantes.

O professor Paulo Andrade destacou a participação ativa das comunidades de Terra Santa no manejo de quelônios e a importância de divulgar o trabalho realizado pelo projeto para sensibilizar as pessoas sobre a causa ambiental.

Na ocasião, o coordenador também parabenizou a jornalista pelo filme desenvolvido e agradeceu por seu comprometimento jornalístico com o projeto e o município de Terra Santa.

“Fiquei muito feliz que uma acadêmica de Jornalismo da Ufam tivesse interesse em contar um pouco da história dos ribeirinhos que lutam pela conservação de quelônios em um documentário. Mais feliz ainda, por saber que a Taíssa é natural de Terra Santa, onde nasceu o Projeto Pé-de-Pincha. O documentário da Taissa envolveu mais diretamente as histórias de vida de alguns principais personagens que ajudaram e ajudam nas ações desenvolvidas no local onde nasceu o projeto, em Terra Santa. Narrativa muito emocionante”, expôs o coordenador.

Em seu discurso, o secretário de meio ambiente, Jonas Pessoa, agradeceu a colaboração de toda a equipe do projeto e destacou a felicidade de ver a terra-santense Taíssa Guerreiro entregando o documentário sobre o projeto Pé-de-pincha, o qual foi criado em Terra Santa há mais de duas décadas.

No ato da entrega, Taíssa Guerreiro relatou os desafios do projeto e ressaltou a importância de divulgar o manejo de quelônios. “O Pé-de-pincha é de todos nós e precisa ser divulgado. Embora o projeto tenha mais de vinte anos, nós sabemos que as dificuldades continuam sendo a caça predatória e a falta de recursos. Então quanto mais a gente puder ajudar no manejo ou na divulgação do projeto, é muito importante”, disse a jornalista.

O documentário

Dirigido por Taíssa Guerreiro e gravado no município de Terra Santa, Pegadas de Vida na Amazônia possui duração de trinta minutos. Seu enredo revela a história e os desafios de um dos maiores projetos ambientais da Região Norte: o manejo comunitário de quelônios, mais conhecido como projeto Pé-de-pincha. Restringido ao município de Terra Santa, seu local de origem, o filme apresenta também a história de voluntários que dedicam suas vidas em prol da conservação de três espécies de quelônios amazônicos: o pitiú, o tracajá e a tartaruga da Amazônia.

O documentário foi gravado no início do ano de 2020, durante a vigésima soltura de quelônios, na praia da Fazenda Aliança. Entretanto, a montagem e edição do material foi adiada devido a chegada da Covid-19 à Região Norte, fato que forçou escolas e universidades do país a paralisarem o ensino presencial e aderirem ao ensino remoto emergencial.

Nesse cenário, Taíssa realizou a edição do filme integralmente em casa e defendeu seu trabalho de conclusão de curso no dia 22 de dezembro de 2020, por videoconferência, sob orientação do professor doutor Carlos Monteiro.

Em junho de 2021, o trabalho foi submetido ao Prêmio Expocom 2021 na etapa regional do 44º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2021), representando a Ufam Parintins. O resultado divulgado no dia 02 de agosto de 2021, revelou que o documentário Pegadas de Vida na Amazônia recebeu o Prêmio Expocom na modalidade “CA02 – Melhor filme de não-ficção/documentário/docudrama” da Região Norte.

Após dez meses de sua estreia, o documentário será exibido publicamente em Terra Santa no mês de novembro, com data e local a serem divulgados posteriormente.

“Venho de uma universidade pública, gratuita e de qualidade. Este é o mínimo que posso fazer para retribuir o que o País investiu em minha formação. Tenho orgulho de dizer que sou jornalista formada pela Ufam Parintins, pois, assim como as outras universidades públicas, sua importância é visível para o Brasil. O exemplo disso é o próprio projeto Pé-de-pincha, que foi criado por comunitários com a ajuda da Ufam!”, ressaltou Taíssa Guerreiro.


Fonte: Ufam/Ascom

Texto: Sandra Siqueira*

*Com informações de Taíssa Guerreiro e fotos de Otávio Lino e Tainara Guerreiro.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.