Cronista: filho de Cronos com Ishtar

Compartilhe:

Uma das coisas que mais admiro em alguém é o humor. Nada a ver com a boçalidade.

Alguns me pedem crônicas sérias. Gente… o que fui de séria nos meus textos nesses quarenta e três anos de escritora!

Tão seria que o meu querido amigo, jornalista e crítico José Castelo escreveu que eu provoco a fuga insana, isto é, o cara começa a me ler e sai correndo para o funil do infinito.

Tão séria que provoco o pânico.

E nesta crônica o que eu menos desejo é provocar o pânico… Já pensaram, a cada segunda-feira, os leitores atirando os jornais pelos ares e ensandecidos? Já pensaram o que é isso de falar a sério e dizer por exemplo: que é isso, meu chapa, nós vamos todos morrer e apodrecer (ainda bem que não é apodrecer e depois morrer, o lá de cima foi bonzinho nesse pedaço) , tu não é ninguém, meu chapa, tudo é transitório, a casa que cê pensa que é sua vai ser logo mais de alguém, tu é hospede do tempo, negão, já pensou como vai ser o não-ser?

Tá chateado por quê? Tu também vai envelhecer; ficara gling-glang e morrer… (há exceções, como Bertrand Russel fazendo comício aos noventa, mas tu não é Bertrand Russel).

Até o Sartre, gente, inteligentíssimo, ficou na velhice se mijando nas calças e fazendo papelão… Se o mundo todo pensasse no absurdo que é tudo isso de ser feito de carne, mas também olhar as estrelas, de éter um rosto, mas também ter aquele buraco fétido, se todo mundo tivesse o hábito de pensar, haveria mais piedade, mais compaixão e amor.

Mas quem é que vocês conhecem que pensa?

As mães que nos colocaram no planeta pensaram? Claro que não.

Na hora de revirar os óinho ninguém pensa.

Só seria justificável parir se o teu pimpolho fosse imortal e vivesse à mão direita Daquele.

Mas o teu pimpolho também vai morrer e apodrecer não sem passar por todos os horrores do planeta.

Tá jogando fora o jornal, benzinho?

Então vai brincar de inventar uma nova semântica.

Semântica – Antologia do sêmen

Solipsismo – Psiquismo solitário

Hipérbole – Bola grande

Xenofobia – Fobia de Xenos

Ligadura – Liga das Senhoras Católicas

Ánulo – Filete colocado por sob o bocel da cornija do capitel dórico

Ânus – Pronúncia erra de anus (aves da família dos cuculídeos

Ku – Lua em francês

Cou (Pronuncia-se cu) – Pescoço em francês

Hipocampo – Campo de hipismo

Proclamas – Alvoroço de amas

Misantropia – Entropia do Méson Mi

Democracia – Poder do demo

Paradóxo – Oxiúros em estado de repouso (parado)

República – Ré muito manjada

Bom dia, leitor, tá contente?

Contente – Filho do ente do Heiddegger (informe-se) com Cohn-Bendit (informe-se)

Domingo, 13 de setembro de 1993

Hilda Hilst, em m132 crônicas: Cascos & Carícias e outros escritos ( Editora Nova Fronteira, ‘2018

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.