Projetos da Ufopa em escolas públicas são expostos em feiras nacionais

Compartilhe:

Trabalhos de alunos de escolas públicas da região Oeste do Pará, criados no âmbito da Feira de Ciências e Tecnologias Educacionais da Mesorregião do Baixo Amazonas-Pará (Fecitba) estão sendo expostos em feiras nacionais e até internacionais de ciências.

A Fecitba é um projeto institucional da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), que está sob a coordenação do Centro Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento Científico (CPADC) do Iced.

Em novembro de 2021, foi realizada a quarta edição da Fectiba, em formato virtual, devido à pandemia de Covid-19.

“Um dos principais objetivos da Fectiba é estimular crianças e jovens do Pará, em especial do Baixo Amazonas, a se desenvolverem por meio da iniciação científica nas escolas de educação básica, tendo seus professores como incentivadores e orientadores do processo”, afirma a coordenadora da feira, Profa. Nilzilene Gomes (Iced).

A coordenadora da IV Fectiba ressalta ainda que, desde 2021, são colhidos os frutos da dedicação dos estudantes da educação básica e seus professores:

“No final de 2021, tivemos dois projetos representando a Fectiba escolhidos para a Mostra Nacional de Feiras de Ciências: um foi o projeto da escola Terezinha de Jesus Rodrigues, de Santarém, intitulado Germinação de diferentes variedades de feijão em algodão: um mundo me possibilidades para ensinar e aprender Ciência, de Geovana de Souza Ferreira, com coorientadora Raimunda Jaqueline Melo dos Santos e orientadora Priscila Veiga da Silva. O outro projeto escolhido para esta feira foi o da escola Padre José Nicolino, de Oriximiná, intitulado Análise da qualidade da água para consumo humano de escolas públicas do município de Oriximiná – Pará, de Jociéglia Fernandes dos Santos, Ana Beatrice da Silva Bentes e Erison Lins Santos da Silva, orientado por Douglas Farley Barroso Pereira”.

Já em 2022 foram selecionados outros três projetos expostos na IV Fectiba para participarem da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace/USP) como projetos finalistas, cuja exposição está ocorrendo nesta semana de janeiro, de forma on-line. “Dois desses projetos estão representando a Fectiba como feira afiliada, e um deles foi submetido como projeto independente”, informou a coordenadora.

O primeiro projeto representando a Fectiba como feira afiliada é o do Instituto Federal do Pará, campus de Santarém, intitulado A análise de presença de cargas elétricas no solo como forma de melhoramento da produtividade das culturas agrícolas, de Lucas Garcia Campos, Geovana Castro da Luz e Denílson Vicente Araújo Silva, orientado pela Profa. Luísa Helena Silva de Sousa.

“O segundo projeto finalista de nossa feira afiliada foi o da Escola Municipal Santa Cruz, dos autores Luís Felipe Pereira Furtado, Sara Samile Oliveira Maia e Luana Cardoso da Silva, orientado por Edivanderson Lopes Silva”, informou a coordenadora.

O terceiro projeto, também exposto na Febrace como independente, é o da Escola Estadual Frei Ambrósio, intitulado Aplicação da física no cotidiano doméstico, de autoria de Julie Karoline Tavares da Silva, orientado por Marcos Paulo Silva Olivetto e coorientado por Ricardo Augusto de Sousa.

Este último também foi exposto na Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola Açaí (MCTEA) e ganhou duas credenciais para a Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic), que ocorre em Jaguará do Sul (SC), e também para a Milset Brasil 2022, que ocorrerá em Fortaleza (CE). A Expo Nacional Milset Brasil é um evento Internacional para o Recreio Científico e Técnico do Comitê da Milset e da Associação Movimento pela Ciência e Aprendizagem do Brasil. Surgiu com o propósito de motivar o intercâmbio entre alunos, pesquisadores, professores e orientadores com a sociedade, de forma geral.

“Para 2022, a equipe já aprovou projeto no edital de apoio a Feiras e Mostras Científicas, financiado pelo CNPq e MCTIC, que contempla custeio e bolsas para estudantes e professores”, comemorou Nilzelene, coordenadora da Fectiba.

Para ela, a Ufopa, por meio da Fectiba, “fortalece os laços com a educação básica e está cumprindo seu papel de contribuir com melhorias com a formação científica dos estudantes no Oeste do Pará”, finalizou.


Fonte: Comunicação/Ufopa, com informações da Fectiba

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.