Professor relata os resultados ensino presencial mediado por tecnologia

Compartilhe:

Natural de Carauari, distante 788 quilômetros de Manaus, o educador Valdenir Rezende Bezerra atravessa o rio Juruá para lecionar em um dos anexos da comunidade São Raimundo, por meio do Ensino Presencial Mediado por Tecnologia.

A tecnologia é utilizada pelo Governo do Amazonas para encurtar distâncias e levar educação aos lugares longínquos do maior estado brasileiro.

“Sempre passamos por muitas dificuldades, com muito esforço consegui me formar no Ensino Médio, e decidi que gostaria de dar esse retorno ao lugar onde passei a maior parte da minha trajetória”, conta Valdenir, que atua na Escola Municipal Manoel Silva Cunha, um dos polos da Secretaria de Estado de Educação e Desporto em que o Ensino Presencial Mediado por Tecnologia é aplicado.

Para não paralisar os estudos, o docente precisou mudar de cidade, voltando a Carauari somente em 2009, após a implantação da ferramenta no município.

Durante este período, Valdenir enfrentou adversidades e, hoje, após ser aprovado no concurso da Secretaria de Educação, leciona para 18 alunos. O professor explica que eles o impulsionam a não desistir de seus objetivos.

“Eu era o filho que ajudava na roça, e tem uma cena que ficou na minha memória: uma vez, quis deixar de estudar para ajudar o meu pai, então ele me abraçou e disse para eu ir, pois tinha certeza conseguiria realizar o meu sonho. Isso me deu força diariamente, e se tornou um exemplo, pois trato os meus alunos com a compreensão da realidade de cada um, sabendo que a maioria deles trabalha arduamente e, mesmo assim, permanecem determinados a concluir o Ensino Médio”, assegura Bezerra.

Ensino Mediado

Pioneiro no país, o Ensino Presencial Mediado por Tecnologia foi implantado em julho de 2007, e a cada ano vem sendo ampliado para atender as demandas das comunidades rurais do estado. A trajetória de Valdenir é uma das muitas que o Governo do Amazonas tem ajudado a mudar.

“Até a criação do projeto, o Ensino Médio – e em alguns casos também o Ensino Fundamental – nunca havia sido oferecido para essas comunidades, o que forçava o estudante a sair do local em que morava para continuar os estudos nas sedes dos municípios ou na capital do estado. Esta já não é mais a realidade de muitos ribeirinhos, e nós ficamos muito orgulhosos de fazer parte desse progresso, que também é uma marca de gestão do governador Wilson Lima”, pontua Kuka Chaves, secretária de Estado de Educação e Desporto.

Nas comunidades rurais atendidas, cada uma das salas de aula está equipada com um kit tecnológico composto por Antena VSAT bidirecional, roteador-receptor de satélite, cabeamento estruturado (LAN), microcomputador, webcam com microfone embutido, TV LCD 37 polegadas, impressora a laser e no break.

A tecnologia permite que professores e alunos interajam como se ambos estivessem no mesmo espaço físico.

 

Acompanhamento

Os alunos assistem diariamente, no período noturno, às aulas ministradas por meio do Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam), e também são acompanhados nas salas de aulas por professores previamente capacitados para o projeto.

A estrutura curricular tem como norteadores os princípios da contextualização e da interdisciplinaridade, que tornam possíveis vincular a educação ao mundo do trabalho e à prática social.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.