Capes apoia projetos de pesquisa na América do Sul e França

Compartilhe:

A Capes publicou nessa quinta-feira (7/4), no Diário Oficial da União (DOU),  os Editais n.º 19 e 20 de 2022 que tratam dos Programas MATH-AmSud e STIC-AmSud.

Seus objetivos incluem o desenvolvimento da colaboração entre pesquisadores brasileiros e seus pares de outros países sul-americanos, mais a França, nas áreas de Matemática, da Ciência e Tecnologia da Informação e da Comunicação.

Além disso, também estão previstos o apoio a projetos de pesquisa básica e aplicada e o incentivo à formação e manutenção de redes de cooperação educacionais e científicas.

Cada edital apoiará até cinco projetos conjuntos entre Brasil, França, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

O apoio da Capes será para a equipe brasileira, com um máximo de duas bolsas por projeto que podem ser de doutorado-sanduíche, com duração de quatro a dez meses, e de pós-doutorado, com vigência entre dois e dez meses.

Há, ainda, R$60 mil anuais para financiamento de duas missões de trabalho. As propostas aprovadas terão duração de até dois anos e deverão envolver pelo menos dois países sul-americanos e uma ou mais equipe de cientistas franceses.

“O Brasil, por meio da Capes, participa dessas duas consagradas ações de cooperação internacional com países vizinhos e a França. A troca de conhecimento promovida pela internacionalização, estruturada em um comitê diretivo e um comitê científico, contribui para o avanço da ciência do País”, afirma Cláudia Queda de Toledo, presidente da Capes.

As propostas para os dois editais deverão ser apresentadas simultaneamente à CAPES e à Secretaria Internacional dos Programas pelo Sistema da Capes (Sicapes),  até às 17h de 17 de maio.

A divulgação do resultado está prevista para dezembro e o início das atividades dos projetos para janeiro de 2023. A implementação das bolsas deve começar em março de 2023.

Programas
MATH-AmSud é uma parceria entre a França, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, e Venezuela para promover projetos conjuntos de pesquisa no campo da Matemática.

As propostas aprovadas têm duração de dois anos e envolvem pelo menos dois países sul-americanos e uma ou mais equipe de cientistas franceses.

STIC Amsud envolve os mesmos países, projetos e quantidades de equipes do MATH-AMSud.

A distinção está apenas na área: sua cooperação é regional na ciência e tecnologia para a criação de redes de investigação e domínio das Tecnologias de Informação e Comunicação.


Fonte: CCS/Capes

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.