Amazonas decreta luto oficial em homenagem ao músico Sidney Resende

Compartilhe:

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e a Prefeitura de Manaus lamentaram, com profundo pesar, o falecimento do músico Sidney Rezende, ocorrido na manhã de sábado (09/04), em Manaus.

Sidney, de 65 anos, foi vítima de complicações após sofrer uma parada cardíaca no dia 1º de abril.

Desde então ele estava internado no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.

Sidney era natural de Natural de Juiz de Fora (MG), migrou ainda jovem para o Amazonas e, ultimamente, residia em Parintins.

O músico, cantor e produtor musical mineiro foi responsável por mudanças na estética das toadas dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido, protagonistas do Festival Folclórico de Parintins.

É autor de inúmeras toadas que marcaram a partir dos anos de 1990, como Andirá, Pássaro Sonhador e Amor Proibido, em parceria com artistas amazonenses.

 

Pela sua trajetória, o artista foi tema do documentário Sidney Rezende – Meu Enquanto Canto, de Cristiane Garcia, fruto de projeto contemplado pelo Prêmio Feliciano Lana, promovido pelo Governo do Amazonas, e que mostra a trajetória criativa e a transformação da música dos bumbás de Parintins por meio dos ritmos introduzidos por Sidney.

O Governo do Amazonas decretou luto oficial de três dias em homenagem ao artista.

Legado Cultural

“Lamento profundamente a morte de Sidney Rezende e desejo que Deus seja o alento a sua família e amigos. O seu legado para a cultura amazonense, em especial a do Festival Folclórico de Parintins, será imortal. Ficamos à espera do nosso reencontro, por ocasião do retorno do Nosso Senhor Jesus Cristo”, disse o prefeito de Manaus, David Almeida.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.