Semed publica livro com expressões de crianças de 4 e 5 anos

Compartilhe:

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) lançou, nesta terça-feira (12/4), o livro Me escuta? – a expressão da criança pequena na cidade de Manaus, elaborado a partir dos registros feitos por professoras da pré-escola da rede municipal de ensino sobre falas espontâneas de crianças de 4 e 5 anos.

A obra, organizada pela Divisão de Educação Infantil (DEI), foi apresentada ao público em cerimônia realizada no organizada pela Divisão de Educação Infantil (DEI),

Os temas presentes no livro são a escola, a alimentação, a violência, a pandemia, a natureza e os sonhos.

O objetivo deste produto é subsidiar a construção do olhar do professor que trabalha com a criança pequena, cuja fala e outras expressões devem ser o foco principal para o planejamento de situações de aprendizagens vinculadas às interações e a brincadeira enquanto caminhos de desenvolvimento humano.

O processo de produção iniciou em 2021 com o objetivo de fortalecer a identidade da pré-escola. Serão distribuídas mil unidades do livro para professores de pré-escola, creche, Divisões Distritais Zonais (DDZ) e para departamentos da Semed.

Responsável pelo prefácio da publicação, o subsecretário municipal de Gestão Educacional, professor Carlos Guedelha, explicou que o material será colocado na mão dos profissionais para que se faça um trabalho de qualidade.

“A determinação do prefeito David Almeida é que nós construamos uma educação que seja de excelência para Manaus. Aqui foi o lançamento de um livro que resulta de um trabalho muito bem desenvolvido pela DEI, que tem a ver com a escuta da criança, a expressão por meio de palavras, de desenho, do olhar, do gesto, da expressão de uma forma geral da criança. E nós temos que estar preparados para interpretar, para poder ajudá-la nesse processo de descoberta do mundo”, acrescentou Guedelha.

Para a professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Michelle Bissoli, que escreveu o posfácio da obra, a publicação do livro “Me escuta?” é o resultado de um trabalho anterior muito importante dentro da Semed.

“O trabalho com as crianças exige do professor essa formação, essa possibilidade de percebê-la, para que ele possa dentro da proposta pedagógica, articular conhecimentos que a criança tem com os conhecimentos culturais que são função da escola desenvolver”, completa Michelle

Inspiração

De acordo com a coordenadora da pré-escola e uma das organizadoras do livro, Ana Paula Lima, a legislação já garante o protagonismo infantil na educação, então foi um modo que a Prefeitura de Manaus encontrou para dar visibilidade à voz desses cidadãos de 4 e 5 anos.

“É a primeira vez que eu vejo um investimento dessa qualidade. Damos uma visibilidade incrível para as vozes das crianças, então é um marco para a educação infantil do município. Esse material é para professoras e professores de toda educação infantil, toda fase creche. A escuta das crianças do documento institucional é tão bonita”, completa Ana.

 Inclusão

Participaram da construção do livro professores de todas as zonas da cidade. A escola municipal indígena Kanta T-Ykua, da comunidade Três Unidos, no rio Cuieras, foi uma das integrantes. De acordo com a professora Raynete Dias, da etnia kambeba, foi um desafio, mas eles apresentaram as cores, os numerais e palavras do dia a dia da língua kambeba.

“Foi uma alegria tão grande saber que o trabalho que nós tínhamos feito ia estar no livro de educação infantil. O livro foi uma oportunidade porque os indígenas já tinham visto livros, mas nunca com o idioma deles”, conclui a professora.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.