Alunos e alunas de Engenharia Civil da Ufam visitam ETE de Educandos

Compartilhe:

Alunos e alunas do Curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) visitaram, nesta quarta-feira (13/04), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Waldir Santos Brito (Educandos, Zona Sul), uma das obras do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+).

Esta já é a segunda turma da professora da Ufam, Elen Contente, que leciona a disciplina Macrossistemas de Esgotamento Sanitário e Pluvial, a conhecer a ETE Waldir Santos Brito. Ela vê a iniciativa como de suma importância para a formação acadêmica dos alunos.

A estudante Gabriela Antunes relatou que a experiência de conhecer uma ETE de perto foi muito interessante, porque é algo que só aprendem na teoria. Ela conta que se assustou com a quantidade de resíduos sólidos que chegam até a estação.

“As pessoas precisam entender que não se pode jogar tudo no vaso sanitário, porque isso acarreta um prejuízo imenso. Aqui, podemos ver preservativos, absorventes e vários resíduos que não deveriam estar nas redes de esgoto”, afirmou a estudante.

Participaram da visita estudantes do 6º período. Eles receberam informações acerca da tecnologia de ponta utilizada na ETE e todos os processos que a estação realiza, desde o tratamento primário, a retirada dos resíduos sólidos, até o terciário, quando a água sai limpa e pronta para ser despejada no rio.

Tô na obra

A visita guiada faz parte do projeto Tô na Obra, iniciativa da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do governo do Amazonas.

O Tô na Obra é um projeto que reforça a política de transparência nas ações executadas pela UGPE. Ajuda a difundir informações sobre as intervenções realizadas, as tecnologias adotadas e os sistemas de gestão socioambientais utilizadas pelo órgão executor do Prosamin+.

O coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo, enfatiza que a iniciativa tem como objetivo aproximar sociedade e governo e destacar a importância das obras públicas.

“Além da comunidade acadêmica, o projeto atrai servidores do Estado, moradores do entorno das obras e quem se interessar em conhecer as ações, para entender como e onde o governo investe o recurso público”, explicou.

A iniciativa também serve para mostrar a importância das intervenções executadas pela unidade.

“No caso do Prosamin+, por exemplo, é importante quando percebem que não é um programa de habitação, mas de saneamento básico que contempla a reposição de moradia para famílias que residem nas suas áreas de intervenção e precisam ser reassentadas”, completou.

Com capacidade para tratar até 300 litros por segundo, a ETE Waldir Santos Brito teve investimentos de R$ 48,4 milhões e foi inaugurada em agosto do ano passado. A estação elevou de 18% para 26% o percentual do esgoto tratado em Manaus e beneficia 192 mil pessoas na cidade.

Os equipamentos utilizados na ETE do Prosamin+ utilizam tecnologia de ponta, desenvolvida na Noruega, e são os mais modernos no tratamento de esgoto.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.