Diretor Michel Guerrero ministra oficina para novos talentos em Manaus

Compartilhe:

O ator e diretor Michel Guerrero vai ministrar a oficina Teatro e Comunidade – Novos Talentos para a Cena, de 25 a 29 de abril,  no Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (unidade Sambódromo), para pessoas a partir de 12 anos.

A iniciativa é da Associação Cultural Apareceu a Margarida (Acam) e conta com apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.

A inscrições são gratuitas e vão acontecer nos dias 18 e 19 de abril por meio de link que será disponibilizado no Instagram da Secretaria (@culturadoam) e do Liceu (@liceudoam).

O conteúdo conta com jogos dramáticos a partir dos estudos de Viola Spolin, Olga Reverbel e Monah Delacy; método Stanislavski de interpretação, com práticas que ajudam o ator a extrair o máximo de realismo na interpretação do personagem;  improvisação com o Teatro-Imagem e Teatro-Jornal, de Augusto Boal, fundador do Teatro do Oprimido.

A oficina vai destacar também os aspectos da Commedia dell’arte, com foco no canovaccio, espécie de roteiro de uma peça feita na Idade Média; e com leitura dramatizada de uma obra do escritor amazonense Márcio Souza, para estimular nos alunos a prática do estudo do teatro amazônico.

“Serão cinco dias de experimentações teatrais para aqueles que já fazem arte, e, também para jovens e famílias que desejam encontrar no teatro, um espaço próprio para suas manifestações e inquietações”, explica Michel Guerrero. A metodologia a ser aplicada consiste em módulo mais prático, com experimentações, improvisações, estudos e criações de textos em sala de aula.

 O diretor

Michel Guerrero é ator de teatro há 31 anos. Nas mais de 50 peças em que participou, esteve ao lado de companhias do Amazonas, como Metamorfose, Origem, Grito, até criar a Cia. de Teatro Apareceu a Margarida, em 1998, com mais de 20 espetáculos.

Dentre os sucessos estão A herança maldita de Mercedita de La Cruz (2006) e Flicts – O musical (2010). Como ator recebeu dois importantes prêmios de atuação. Em 1996, pelo papel de Malévola em A bela adormecida, na XIII Zonarte, do Sesc e, em 2011, no Festival de Teatro da Amazônia, fazendo o papel-título em ‘Dorothy Garlandy’. Desde 2004, Michel interpreta a personagem cômica Lady Parker, animando palcos e eventos em todo o Amazonas.

Seu mais recente trabalho, de 2019, é a peça Ambrozhya e o Phantasma da Arte, de Sérgio Cardoso e direção de Douglas Rodrigues.

Atualmente, ensaia a peça A maravilhosa história do Sapo Tarô Bequê, de Márcio Souza, com direção de Douglas Rodrigues, pela Associação Cultural Arte e Fato (AACA), com estreia prevista para o primeiro semestre do ano.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.