Prêmios Literários cidade de Manaus 2022 inscreveram 876 obras

Compartilhe:

Dos 876 inscritos nos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2022, o Amazonas se destaca entre os Estados com o maior número de concorrentes, seguido de São Paulo, 123; Minas Gerais, 62; e Rio de Janeiro (55).

Essa posição o Amazonas não havia sido conquista nas edições anteriores, segundo informaram hoje (27/4), o Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), organizadores do concurso.

As inscrições ao prêmio encerraram-se na segunda-feira (25/4).

O total de inscritos por estados:

  • Amazonas – 170
  • São Paulo – 23
  • Minas Gerais – 62
  • Rio de Janeiro – 55
  • Paraná – 50
  • Bahia -31
  • Ceará – 28
  • Rio Grande do Sul – 26
  • Distrito Federal – 24
  • Santa Catarina – 17
  • Pará – 16
  • Goiás – 11
  • Pernambuco – 11
  • Paraíba – 8
  • Rio Grande do Norte – 8
  • Espírito Santo – 7
  • Maranhão – 6
  • Alagoas – 5
  • Rondônia – 4
  • Roraima – 4
  • Mato Grosso do Sul – 3
  • Amapá – 2
  • Mato Grosso – 2
  • Piauí – 2
  • Tocantins = 1

. Para o presidente do Concultura, Tenório Telles, a performance alcançada pelos escritores de Manaus e do Amazonas reflete o esforço da gestão municipal em incentivar a literatura regional e as mudanças anunciadas pelo prefeito David Almeida.

“Temos realizado eventos literários, incentivando os criadores da palavra que são locais e, também, a participação dos jovens escritores que anseiam por oportunidades de aprendizagem e reconhecimento”.

Antes o maior número de inscritos, por estados, vinham de São Paulo,  Belo Horizonte, Rio de Janeiro, e Curitiba.

Poesia

A categoria poesia é disparada a mais concorrida entre as nove categorias, e o número de inscritos em cada gênero ficou com a configuração a seguir: Nacional III – Prêmio Violeta Branca Menescal, destinado ao melhor livro de poesia (201); Nacional VI – Prêmio Alfredo Fernandes, destinado ao melhor texto ou livro de literatura infantojuvenil (149); Nacional II – Prêmio Arthur Engrácio, destinado ao melhor livro de contos e/ou crônicas (123); Nacional I – Prêmio Álvaro Maia, destinado ao melhor romance ou novela (118); Nacional VII – Prêmio Álvaro Braga, destinado ao melhor texto de teatro (36).

Para o conselheiro de Literatura do Concultura, Dori Carvalho, esse número expressivo deve ter entre os motivos, o chamamento público às pessoas para se inscreverem. Sobre a impressão em papel das obras dos vencedores, ele acredita que estimula os concorrentes.

“A gente que escreve ainda guarda essa fantasia, ou mesmo esse amor pelo livro físico, pelo papel e tinta. As outras mídias são importantes, um caminho que não tem volta, mas o livro não se perderá, ele poderá ter outras formas ou veículos, mas sempre será o livro”.

Inovação

Como um dos concursos literários mais importantes e aguardados do país, este ano terá o retorno da impressão em papel das obras vencedoras. Outra novidade é a criação de uma nova categoria regional: o prêmio Djalma Batista, destinado ao melhor texto de temática amazônica.

A reformulação desta edição apresenta outra mudança importante, com a fusão de categorias que passam a ser de nove e não mais de 20, como nos anos anteriores.

Os prêmios em dinheiro permanecem em R$ 5 mil para as categorias nacionais, unificadas, e R$ 3 mil para as regionais, em apenas duas modalidades.

Antecipação

Pelo segundo ano consecutivo, a Prefeitura de Manaus antecipou a realização e lançou no dia 11/3, o edital dos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2022, no salão do Palácio Rio Branco, com sarau promovido pelo Concultura e Manauscult.

Os Prêmios Literários Cidade de Manaus se consolidam, em âmbito local e nacional, como um dos mais expressivos concursos literários do país. Nesta edição 2022, além da premiação em dinheiro, as obras vencedoras serão impressas e lançadas pela Prefeitura de Manaus, como forma de promover a literatura local e incentivar os novos talentos.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.