Núcleo de Astronomia da UFPA realiza ação de observação do eclipse total

Compartilhe:

No dia 16 de maio, ocorrerá o primeiro eclipse lunar de 2022, que será total. O fenômeno natural poderá ser visto das Américas, da Antártida, do Oceano Atlântico, de grande parte da África e do centro-leste do Pacífico.

Por conta desse evento, o Núcleo de Astronomia da UFPA (Nastro) vai realizar uma cobertura completa do eclipse no Campus Básico da Universidade, às margens da orla do rio Guamá.

A ação será aberta para o público em geral. O prazo de inscrições encerra no dia 12 de maio (quinta-feira). Acesse o formulário para garantir a sua vaga.

Tanto os eclipses lunares quanto os eclipses solares não são considerados pela Ciência como eventos naturais raros.

O coordenador geral do Nastro, professor Luís Crispino, explica que os eclipses lunares podem ser parciais, penumbrais ou totais. O eclipse que acontecerá este mês será total é especial para os brasileiros, pois poderá ser completamente visualizado em todo o território nacional.

“Os eclipses lunares são fenômenos belíssimos, especialmente quando são eclipses totais. Eles são essenciais para percebermos melhor o Universo em que vivemos. A observação de um eclipse lunar pode possibilitar uma percepção da forma esferoidal da Terra. Tal entendimento parece ser uma obviedade para alguns, mas, infelizmente, ainda existe quem duvide disso achando que a Terra é plana, como era o pensamento de alguns povos há milênios”, declara Luís Crispino.

Os dois eclipses lunares que vão ocorrer este ano serão eclipses totais. Entretanto, somente o eclipse de maio poderá ser visto no Brasil, uma vez que o próximo, que acontecerá em novembro deste ano, poderá ser observado apenas no leste da Rússia, Japão, Austrália e partes do oeste e centro da América do Norte.

“A fase total do eclipse da Lua, que ocorrerá em novembro, não poderá ser vista da Amazônia. Por esta razão, o eclipse da noite do dia 15 e da madrugada do dia 16 de maio será ‘o eclipse do ano’, de 2022, para nós, amazônidas, assim como para todos os brasileiros”, afirma Luís Crispino.

Ação do Nastro

O Núcleo de Astronomia da UFPA vai realizar uma atividade que permitirá a visualização do eclipse lunar por meio de uma cobertura completa dentro da própria universidade. De acordo com Igor Coimbra, coordenador dos projetos de extensão do Nastro, o encontro terá início às 21h do domingo, no dia 15 de maio, devido a fase total do eclipse ter início às 00:28h de segunda-feira (16) e se estender até às 1:55h. Já a fase parcial do eclipse terminará às 2:53h.

Para participar da atividade ofertada pelo Nastro, é necessário que o interessado use máscara, apresente o comprovante de vacinação e, caso seja menor de 18 anos, compareça acompanhado do responsável.

Formulários incompletos ou com informações que não possam ser comprovadas não serão considerados válidos.

Apesar de o eclipse lunar poder ser observado a olho nu, o Nastro vai disponibilizar vários telescópios para que o público possa obter experiências diferenciadas durante a ação. Ao longo de toda a realização da atividade, bolsistas e colaboradores do núcleo farão a monitoração dos participantes.

A observação de um eclipse depende muito de fatores climáticos, ou seja, é preciso que o céu esteja sem muita nebulosidade. Caso a previsão do tempo mais próxima ao evento indique a ocorrência de chuva no momento do eclipse, a ação deverá ser cancelada com aviso prévio por e-mail àqueles que se inscreveram.

Outros detalhes devem ser conferidos pelo site do Nastro, pelo e-mail:nastro.ufpa@gmail.com, pelo Facebook e pelo Instagram.

Os interessados também poderão obter informações ligando para os telefones dos bolsistas do projeto: Nathalia Guimarães (91) 98996-8730 e Anderson Pereira Filho (91) 98473-6464.


Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA

Texto: Leandra Souza

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.