Ufam aprova Especialização em Gestão de Negócios Amazônicos na UAB

Compartilhe:

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam), por meio do Centro de Educação a Distância (CED), recebeu pontuação máxima na proposta de criação do curso de Especialização em Gestão de Negócios Amazônicos, submetida ao Edital da Capes no âmbito do Programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), na categoria de cursos para promoção do desenvolvimento regional.

O resultado, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta -feira, 18 de maio, coloca a proposta de curso da Ufam em primeiro lugar do Edital, considerando as submissões de 69 cursos de universidades públicas de todo o país.

De acordo com o diretor do Centro de Educação a Distância da Ufam, professor João Víctor Figueiredo Cardoso Rodrigues, a proposição do curso de Especialização em Gestão de Negócios Amazônicos, elaborada pelo CED, sob a coordenação do professor Jurandir Moura Dutra, foi deferida para oferta de 150 vagas, previstas para o segundo semestre de 2024, nos polos de Manaus, Manacapuru, Lábrea, Tefé e Maués.

“O passo seguinte é solicitar autorização da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp/Ufam), para a publicação do Processo Seletivo, no primeiro semestre de 2024, e início das aulas no segundo semestre de 2024. Todas as informações e divulgação de editais acontecerá no site do CED, no portal da Ufam, e nos polos UAB dos municípios que receberão as vagas”, detalhou.

O diretor falou ainda que o CED/Ufam se orgulha do reconhecimento da qualidade do trabalho que vem desenvolvendo, e que tem resultado em sucesso nos editais que tem participado junto da Capes, promovendo a ampliação do número de vagas e cursos de graduação e pós-graduação na modalidade EaD oferecidos pela Ufam.

“Oportunizar que a Universidade chegue ao interior do estado, em municípios que a Ufam não possui campus, é um início para garantir uma educação pública, gratuita e de excelência a todos aqueles que não podem residir em outros municípios para realizar cursos presenciais”, destacou.

O coordenador do curso de Especialização em Gestão de Negócios Amazônicos, professor Jurandir Moura Dutra, explicou quais os impactos sociais e econômicos do curso para a região.

“ Por se tratar de um curso voltado para a gestão de negócios sustentáveis, a partir do aproveitamento de recursos da floresta e constituição de cadeias de valor associadas à conservação do bioma Amazônia, compreende-se que o perfil esperado do profissional que conclua esse processo de formação, seja de profissionais conhecedores de aspectos amazônicos relacionados às diferentes faces do mundo dos negócios para atuarem como gestores, empreendedores e/ou consultores de empresas voltados aos diversos elos das cadeias produtiva e de valor ligadas aos negócios sustentáveis, sobretudo àqueles com inserção na Amazônia”, ressaltou.

O professor disse também que o curso faz articulações com os setores econômicos ou secretarias estaduais/municipais do estado.

“A intenção é estimular o desenvolvimento local, pensado nas vocações locais, mas fortalecendo e catalisando a produção colaborativa com perspectivas de criações e/ou apoio a cooperativas, por exemplo. É um projeto integrador. Uma proposta factível e viável de desenvolvimento de alguma atividade econômica que atenda as necessidades locais e seja sustentável. Futuramente, caso o curso atenda aos objetivos iniciais, buscaremos novas fontes de recursos para outros financiamentos, por meio de parcerias público ou privadas”, finalizou.

A Ufam, na primeira fase do Edital do Programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), já havia sido contemplada com 1.050 vagas para cursos de graduação e 390 vagas para pós-graduação Lato Sensu com abertura de turmas em 2023 e 2024.


Fonte: Ascom/Ufam

Texto: Irina Coelho

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.