Capes investirá mais de R$20 milhões em programa para refugiados

Compartilhe:

Iniciou-se nessa sexta-feira (24/6), o prazo para inscrições no Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) Emergencial de Solidariedade Acadêmica.

Capes investirá R$21,26 milhões — R$19,26 milhões em bolsas e R$2 milhões em recursos para custeio — na ação.

O objetivo é acolher professores e pesquisadores refugiados, com comprovada produtividade acadêmica, para que possam e atuar no Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG).

Pelo Programa, serão concedidas até 100 bolsas: 50 de professor visitante e 50 de pós-doutorado. Os acadêmicos refugiados contribuirão para o desenvolvimento da pós-graduação brasileira. Além disso, serão estimuladas a colaboração e publicações conjuntas de pesquisadores do País e do exterior.

“Esse programa mostra o olhar multilateral da Capes. É uma política pública relevantíssima para a pós-graduação nacional, que incentiva a solidariedade internacional, promove o envolvimento da comunidade científica com temas como inclusão, alteridade e a humanidade, temas que devem permear todas as áreas do conhecimento e romper com os ciclos de indiferença ante o sofrimento humano”, afirma Cláudia Queda de Toledo, presidente da capes.

O edital do programa foi publicado nessa quinta-feira (23/6) e as inscrições seguem até as 23h59 de 25 de agosto, pelo Sicapes.

Caberá a pró-reitores de instituições de ensino superior propor os projetos e apresentar contrapartidas. Será obrigatório providenciar o aprendizado de língua portuguesa e duas das seguintes opções: moradia estudantil, alimentação, bolsa ou benefício de cunho social e auxílio financeiro para descendente com menos de 18 anos ou ascendente acima de 60.

Confira o edital.


Fonte: CCS/Capes

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.